Noite Sinistra
07/12/2018

Soldados nazistas se vestiam de mulher e faziam performances para colegas


Pesquisador alemão descobre centenas de imagens de 'nazistas crossdressers' Soldados se vestiam de mulher e faziam performances para colegas de guerra. Convido os amigos e amigas a conferirem um pouco mais sobre esse assunto na matéria abaixo, que nos foi enviada pelo amigo Chico Izidro.

06/12/2018

David McGreavy, o empalador de crianças de Worcester


O chocante assassinato de três crianças por um homem que cuidava delas como babá na cidade inglesa de Worcester voltou a chamar a atenção da mídia recentemente, isso porque o autor dos assassinatos, David McGreavy, pode ganhar a liberdade mesmo tendo sido sentenciado a prisão perpétua.

05/12/2018

Juliane Koepcke: a jovem que sobreviveu 10 dias na selva amazônica após despencar de 3.000 metros de altura


No 24 de dezembro de 1971, véspera de Natal no aeroporto Internacional Jorge Chávez de Lima, no Peru. Ao meio dia partia o vôo comercial 508 de LANSA, um avião turboélice Electra L-188A da Lockheed, registrado como OB-R-941 com destino a Pucallpa. Nesse dia, no assento 19F (janela) estava a passageira Juliane Koepcke junto a sua mãe. Juliane, de 17 anos, nasceu em Lima em 10 de outubro de 1954. Seus pais eram dois zoólogos alemães de grande prestígio que se mudaram para o Peru para estudar a vida selvagem. Maria, a mãe, era ornitologista venerada, seu pai, Hans-Wilhelm, um zoólogo de renome mundial.

Se descrevemos em detalhes a figura de seus progenitores é porque o que estava a ponto de acontecer ia mudar a vida a Juliane, e seus pais iam ter muito a ver com isso. A jovem recebeu seu diploma de secundo grau no dia anterior ao vôo e planejava estudar zoologia.

Juliane havia se matriculado em uma escola a centenas de quilômetros de distância de seus pais, que trabalhavam em um posto de pesquisa remota no coração do Amazonas. Daí que a jovem quisesse seguir seus passos, e que passasse a maior parte de seu tempo lendo livros sobre o sistema interno de um ecossistema tão volátil quanto fascinante, a selva amazônica.

04/12/2018

Os assassinatos da fada verde


Jean Lanfray era um lavrador de 31 anos que vivia com sua esposa, grávida, e duas crianças no andar de cima da casa de uma fazenda em Commugny, na Suíça. No andar de baixo, moravam seus pais e um irmão. Ex-soldado (com três anos de serviço no Exército da França), Lanfray seria descrito mais tarde como um devotado homem que trabalhava duro para sustentar uma família em crescimento.

03/12/2018

Cinco pessoas que afirmam ter visitado o Inferno


O inferno é o lugar de tormento criado para punir satanás e destruir o pecado. O inferno é o lugar onde os pecados são punidos. Quando pecamos, ficamos separados de Deus (Romanos 3:23). Isso causa a morte, tanto física como espiritual. É um local que representa a total separação com Deus.

Na lista abaixo poderemos conhecer algumas pessoas que afirmam ter visitado o inferno. Convido os amigos e amigas a conhecer, mesmo que brevemente, essas curiosas histórias, geralmente relacionadas com episódios de quase morte.

Nessa lista não está incluso o caso de Clifford Hoyt, que acabou se tornando bastante famoso a algum tempo atrás e recebeu diversas matérias em blogs, sites e canais do youtube (clique AQUI para recordar esse caso).

29/11/2018

Samuel Little: O americano que confessou ter matado mais de 90 pessoas


Caso seus relatos sejam comprovados, Samuel Little passará à história como o maior serial killer condenado dos EUA. Convido os amigos e amigas a conhecerem um pouco mais sobre esse assunto compartilhado com a gente pelo amigo Chico Izidro.

Seu nome é Samuel Little, mas, para o experiente detetive Tim Marcia, esse homem de 79 anos é "o puro mal".

O americano, condenado a três penas de prisão perpétua pelo assassinato de três mulheres em Los Angeles, está atualmente em uma penitenciária do Texas, onde decidiu falar de seu passado criminoso.

Ele afirma ter matado ao menos 90 pessoas entre 1970 e 2013. Caso a confissão seja verdadeira, Little seria o assassino em série condenado que mais matou na história moderna dos Estados Unidos.

A quantidade de detalhes sobre os assassinatos que Little disse ter cometido, a maioria contra mulheres, chocou policiais e promotores.

"Assusta a clareza que ele tem sobre certas coisas depois de todo esse tempo. Lembra de nomes e rostos", afirmou o detetive Michael Mongeluzzo, do condado de Marion (Flórida), onde teria ocorrido um dos assassinatos relatados por Little.

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque