A bela adormecida do Monte Everest


Convido os amigos e amigas a conhecerem a história de Francys Distefano-Arsentiev, uma alpinista que perdeu a vida durante após alcançar o topo do mundo e acabou conhecida como "A bela adormecida do Everest". Francys Distefano-Arsentiev é a primeira mulher a chegar ao cume do Everest sem uso de oxigênio auxiliar, mas o esforço cobrou seu preço na descida.

Existem pessoas que não se satisfazem com uma rotina comum e estão sempre em busca de novos desafios. Correr uma ultra maratona, completar um Ironman, atravessar um país de bicicleta. Não faltam opções para quem deseja superar seus limites, levando corpo e mente ao extremo.

Essa opções são as mais populares, mas, com tempo e dinheiro suficientes, as possibilidades são quase infinitas. Uma delas é atingir o pico do Monte Everest, o mais alto do mundo. Chegar até lá é um desafio para poucos, pois, além do preparo físico, é preciso ter muita determinação para suportar o ar rarefeito e as temperaturas congelantes, que podem atingir 160 graus abaixo de zero!

Não foram poucos os alpinistas que perderam a vida durante a escalada, mas mesmo assim Francys Distefano-Arsentiev resolveu tentar a façanha de alcançar o cume sem o auxílio de oxigênio suplementar. Seu destino foi trágico, mas a forma como ela foi encontrada por outros alpinistas não foi nada usual.

Bela adormecida

No ano do desafio, 1998, Francys Distefano-Arsentiev tinha 40 anos de idade e não era uma alpinista profissional, apesar de ser esposa do famoso montanhista russo Sergei Arsentiev, conhecido por ter escalado as cinco montanhas mais altas de seu país natal. Juntos, eles decidiram que tentariam chegar ao cume do Everest sem o uso de oxigênio suplementar.


A montanha não possui fama de desafiadora à toa, pois é muito difícil prever as condições do tempo durante o trajeto. Ao longo do processo de subida, os aventureiros sempre se lembram do tamanho da empreitada, visto que são obrigados a passar pelos corpos de alpinistas que sucumbiram no caminho por diversos motivos.



O acesso é tão difícil e as condições tão adversas que o resgate das vítimas é algo muito complicado, por isso elas são deixadas onde não tiveram mais forças para prosseguir. A temperatura e o ar rarefeito fazem com que não entrem em estado de decomposição, servindo como um alerta para quem está querendo chegar ao teto do mundo.

O casal conseguiu realizar o feito e atingiu o topo, mas durante a descida algum problema fez com que eles se tornassem mais dois entre os mortos no local. Ela foi encontrada por outro casal; Ian Woodall e Cathy O’Dowd ficaram chocados ao identificarem a jaqueta roxa que tinham visto mais cedo no campo-base.

Ian e Cathy se aproximaram e confirmaram que era mesmo a mulher, lembrando como ela dizia não ser uma alpinista frequente e como sentia falta de sua casa e seu filho. Deitada na neve, a condição dela era muito diferente, apresentando uma pele branca e dura, levando Ian a descrever Francys como uma “bela adormecida”, expressão que foi utilizada extensivamente pela imprensa na divulgação do acidente.

Apesar de tudo, ela ainda não estava morta e balbuciava as frases “não me deixe”, “por que estão fazendo isso comigo?” e “sou americana” de forma repetitiva, como se tivesse entrado no modo automático. As condições do tempo começaram a piorar cada vez mais e, infelizmente, o casal não teve opção, a não ser deixar Francys para trás.


A atitude pode parecer egoísta, mas, em uma situação tão extrema, tentar ajudar alguém pode ser como assinar sua própria sentença de morte. O corpo do marido de Francys foi encontrado em outro local, um ano após o ocorrido, provavelmente tentando buscar ajuda depois de sua esposa sucumbir.


A imagem da mulher congelada se manteve na memória de Ian Woodall; por isso, quase 10 anos depois, em 2007, ele resolveu proporcionar um enterro digno para Francys. Ele e uma equipe conseguiram localizar o corpo dela e o envolveram na bandeira americana. Outra atitude tomada por eles foi a remoção de Francys do caminho usual dos alpinistas, para que ela pudesse descansar em paz sem mais fotos suas surgindo na internet.


Fonte: MegaCurioso

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

SIGA-NOS NO FACEBOOK

POSTAGENS MAIS VISITADAS DA SEMANA

Links da Deep Web 2018

Links da Deep Web 2019

A guerra entre as famílias Alencar, Sampaio e Saraiva

Links da Deep Web

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Laerte Patrocínio Orpinelli: O andarilho da morte