Cientista afirma que Alexandre, o Grande, foi enterrado vivo Pular para o conteúdo principal

Cientista afirma que Alexandre, o Grande, foi enterrado vivo


Em nova teoria, pesquisador afirma que o rei da Macedônia ainda não tinha morrido quando foi sepultado. Pesquisadora se apoia em fato que na época foi visto como uma prova da divindade de Alexandre.

Após mais de 2 mil anos, um mistério envolvendo a morte de Alexandre, o Grande (356 a.C. - 323 a.C) ainda não foi resolvido. A versão mais aceita diz que ele passou mal depois de uma noite de bebedeira e faleceu pouco tempo depois. A hipótese é de que, após um quadro de febre, o rei da Macedônia foi perdendo pouco a pouco os movimentos do corpo até, de fato, falecer. Mas um estudo recém-publicado na revista Ancient History Bulletin sugere que sua morte pode ter sido bem diferente do que se imaginava.

Registros antigos mostram que o corpo de Alexandre não mostrou sinais de decomposição mesmo depois de sete dias de sua morte. Os súditos da época acreditavam que isso era uma sinal de sua “divindade”. Mas, segundo Katherine Hall, autora da pesquisa e professora da Universidade de Otago (Nova Zelândia), não há nada de sobrenatural nessa história.

A pesquisadora acredita que, na verdade, o rei da Macedônia pode ter sido vítima da Síndrome de Guillain Barré. A condição faz com que o sistema imunológico ataque os nervos que conectam o cérebro a outras partes do corpo. Os sintomas são, justamente, fraqueza muscular e alteração do nível de consciência. Em alguns casos, a síndrome pode acometer os pulmões e fazer com que a respiração fique quase imperceptível.

Se a teoria de Katherine Hall estiver certa, Alexandre, o Grande pode ter sido declarado morto, enquanto, na realidade, ainda vivia. De acordo com a pesquisadora, como na época do Império Macedônico as tecnologias médicas eram precárias, um erro de diagnóstico não pode ser descartado. “Há uma chance de que ele estivesse ciente do que acontecia ao redor e pudesse ao menos escutar. Então, ele teria ouvido seus generais discutindo a sucessão, ouvido a chegada dos embalsamadores egípcios, ouvido que eles estavam prestes a começar o seu trabalho...", disse Katherine em entrevista ao canal norte-americano FOX News.

Fonte: Revista Galileu

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.