Arqueólogos acreditam ter encontrado a cidade perdia de Kweneng na África do Sul Pular para o conteúdo principal

Arqueólogos acreditam ter encontrado a cidade perdia de Kweneng na África do Sul


Arqueólogos sul-africanos encontraram com ajuda de tecnologia a laser uma antiga cidade perdida conhecida como Kweneng.

Pode parecer inacreditável que nos dias de hoje, com tanta tecnologia disponível e em um planeta constantemente vigiado e vasculhado por satélites e outras tecnologias, ainda existam “cidades perdidas”. No entanto, foi com isso que arqueólogos da Universidade de Witwatersrand, na África do Sul, se depararam recentemente!

Os pesquisadores acreditam ter encontrado as ruínas de uma antiga cidade que vinha sendo buscada há 2 séculos, um local chamado Kweneng e que floresceu entre os séculos 15 e 19, antes da chegada dos europeus por lá. O lugar era ocupado por integrantes de um grupo vinculado à cultura Tswana e possivelmente abrigou uma população de mais de 10 mil habitantes, o que fazia dele uma das localidades mais populosas da África.

Cidade perdida

Conforme mencionamos no início da matéria, Kweneng vinha sendo buscada há bastante tempo, e foi graças a uma tecnologia conhecida como LIDAR que a sua descoberta foi possível. Esse método consiste em realizar sobrevoos sobre as áreas nas quais os pesquisadores suspeitam que possam existir estruturas ocultas – geralmente por vegetação densa, como florestas, por exemplo – e emitir pulsos de laser em direção ao solo.

A superfície, então, rebate os sinais, e isso permite que equipamentos façam uma leitura do terreno – e que os cientistas interpretem o que existe lá. Essa mesma tecnologia já foi usada em outras ocasiões e uma imensa cidade maia foi descoberta em meio à selva na Guatemala no ano passado por meio dessa técnica, lembra?

Declínio e ruína

No caso de Kweneng, bilhões de sinais foram emitidos em uma região situada em uma cadeia montanhosa próxima a Joanesburgo chamada Suikerbosrand, e o processamento das informações obtidas revelou que a cidade chegou a ocupar uma área de 20 quilômetros quadrados e abrigar aproximadamente 800 construções que provavelmente eram usadas como lar pela população.

Os pesquisadores ainda identificaram paredes paralelas de pedra indicando a existência de diversas vias em Kweneng, possivelmente usadas para levar rebanhos de uma parte a outra da cidade. Também foram descobertas ruínas de 2 estruturas imensas que, juntas, ocupavam uma área de 10 mil metros quadrados, mais ou menos, e os arqueólogos suspeitam que elas eram usadas para abrigar gado e outros animais.


Essas características todas sugerem que Kweneng foi uma cidade bastante próspera em seu apogeu e, sobre o seu declínio e ruína, relatos passados de uma geração a outra nas comunidades que ocupam a região atualmente indicam que o desaparecimento da cidade está relacionado com guerras sangrentas travadas entre os habitantes locais e os colonizadores europeus.
Aliás, agora que Kweneng foi identificada, descentes dos antigos ocupantes iniciaram um movimento para que o local seja reconhecido oficialmente como sua terra natal, uma vez que as ruínas fazem parte de sua herança cultural e história. Confira a seguir uma reconstrução feita pelos arqueólogos que encontraram a cidade:
Fontes: MegaCurioso e Outside

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.