“A Doença X”: OMS alerta para a possível próxima epidemia global mortal Pular para o conteúdo principal

“A Doença X”: OMS alerta para a possível próxima epidemia global mortal


A “Doença X” é tão mortal e misteriosa que não sabemos nada sobre ela, exceto que pode ser a próxima epidemia global mortal.

De acordo com especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS), o código “Doença X” indica um patógeno que não foi sequer descoberto ainda, mas cuja ameaça iminente e inevitabilidade lhe garante um lugar na lista das “doenças mais perigosas” do mundo.

“A história nos diz que é provável que o próximo grande surto seja de algo que não vimos antes”, disse o executivo-chefe do Conselho de Pesquisa da Noruega e conselheiro da OMS John-Arne Rottingen, ao portal The Telegraph.

Como uma doença que nem existe pode ser considerada uma séria ameaça para a saúde pública?

A melhor maneira de pensar sobre isso é que a “Doença X” é um risco contagioso que ainda não descobrimos, mas que é praticamente certo.

Por conta disso, precisamos estar preparados para ela, e a OMS decidiu incluí-la no seu plano de pesquisa e desenvolvimento para doenças prioritárias.
Esse plano compreende um catálogo de possíveis epidemias futuras para as quais não possuímos suficientes contramedidas.

Lançado inicialmente em 2015 e revisado anualmente, a OMS pede que cientistas concentrem seus esforços nos principais agentes patogênicos susceptíveis de causar surtos graves no futuro próximo, para os quais existem poucas medidas médicas, ou nenhuma.


A lista

A revisão mais recente ocorreu em fevereiro, com especialistas concordando que as seguintes doenças são as que mais exigem a atenção dos pesquisadores: febre hemorrágica da Crimeia-Congo; doença por vírus Ebola; febre hemorrágica de Marburg; febre de Lassa; síndrome respiratória por coronavírus do Oriente Médio; síndrome respiratória aguda grave; doenças por vírus de Hendra (HeV) e vírus de Nipah (NiV); febre de Vale do Rift; e doenças por vírus Zika.

Este ano, pela primeira vez, a OMS adicionou a “Doença X” à lista, em um reconhecimento do fato de que é altamente provável que outro patógeno que ainda não conhecemos se junte à essa lista e se torne extremamente perigoso.

Ao aumentar a conscientização sobre essa probabilidade, podemos impulsionar os esforços de pesquisa para combater ameaças desconhecidas iminentes.

O objetivo, segundo Rottingen, é garantir que nos planejemos de forma flexível em termos de vacinas e testes de diagnóstico, que funcionarão para qualquer um ou um grande número de doenças, sistemas que nos permitirão criar contramedidas de maneira mais rápida.

De onde a “Doença X” poderia vir?

Ninguém sabe com certeza onde essa doença poderia aparecer, mas há uma grande quantidade de fontes possíveis, incluindo vírus existentes que adquirem novas virulências e sintomas, como o Zika, até vírus manipulados que escapam de laboratórios ou são usados como armas biológicas e infecções transferidas de animais para seres humanos.

Rottingen acredita que este último seja o cenário mais provável. “À medida que o ecossistema e os habitats humanos mudam, há sempre o risco de doenças brotarem de animais para humanos. É um processo natural e é vital que estejamos conscientes e preparados”, disse.

O mundo cada vez mais urbano e globalizado torna mais provável que novas doenças surjam e se espalhem – não podemos ficar simplesmente de braços cruzados para essa possibilidade.

Fonte: Hypescence

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.