Jiangshi, o Cadáver Saltitante Pular para o conteúdo principal

Jiangshi, o Cadáver Saltitante


Jiangshi ou Cadáver Saltitante, também conhecido como Vampiro Chinês, é um ser fantástico do folclore chinês, relacionado como um vampiro ou considerado um fantasma, pois segundo a lenda, é uma alma degradada que foi amaldiçoada a viver para sempre assombrando o mundo dos vivos, sem poder ter o descanso eterno.

Entidades dos cemitérios

Estes seres vivem nos cemitérios e podem sair para passear em outros lugares, saltando para cima de qualquer corpo que se move, com a intenção de possuir o mesmo. Uma vez que possuírem um corpo essas criaturas podem atacar outros seres humanos, causando a morte das vítimas.

Os cadáveres saltitantes levam esse nome pelo seguinte motivo: quando possuem um corpo humano, não conseguem dobrar os joelhos devido a sua falta de energia, assim, tendem a se locomover saltitando por aí.

Fora de um corpo normal conseguem flutuar. Alguns tem uma forma fantasmagórica, se apresentam com um rosto pálido meio esverdeado, que por vezes pode nos lembrar um palhaço. Muitos conseguem ser mais feios que os outros, tem línguas pra fora ou globos oculares pendurados.

O folclore afirma que essas entidades possuem um cheiro horrível que não pode ser descrito, mas por vezes pode ser fatal a quem o sentir. Vivem armados com unhas compridas que podem rasgar, sendo essa a sua arma mais letal. Dormem em caixões ou sepulturas, pois temem a luz solar.


Quando uma pessoa encontra um Cadáver Saltitante, ela deve prender a respiração, pois este é o som que atrai o fantasma.

Como se proteger de um Jiangshi

O momento mais desagradável se dá quando a criatura encosta sua mão no pescoço de um humano, pessoas que afirmam ter sido atacadas por essas entidades relatam que é o pior sentimento existente. A lenda diz que os sobreviventes estariam portando algum amuleto que os repeliam, como por exemplo o símbolo do yin yang.

Eles também temem vassouras, grãos de arroz grandes, espelhos com 8 lados, sangue de galinha, o som de sinos e como a maioria dos fantasmas asiáticos, não conseguem cruzar água corrente. Para deter tal criatura fantasmagórica, é preciso colar em suas vestes um símbolo de Yin yang ou queimar o seu caixão.


As origens da lenda

As supostas origens desse mito são tão fantásticos quanto o mito em si.

Segundo a lendas a origem dos Cadáveres Saltitantes é muito antiga, veio da prática popular de transportar cadáveres de pessoas que morreram longe de sua aldeia. Para não precisar carregar o cadáver por longas distâncias até o local do enterro, um monge ou sacerdote Taoista realizaria um ritual de necromancia que reanimasse o cadáver, e assim esse poderia caminhar até a sua vila. Os sacerdotes transportavam esse cadáver apenas a noite em um cortejo, ele iria saltitando para casa, e sinos eram tocados para alertar a todos sua presença, que era considerada de má sorte. Algumas dessas experiências estão incluídas no livro do autor Liao Yiwu, chamado The Corpse Walker.


Esse tipo de fantasma é representado até hoje em bonecos, que servem como amuleto de proteção, para espantar seus iguais, pois cada um possui o símbolo que os afasta. Eles também serviram de inspiração para a criação da personagem Lei-lei, do game Darkstalkers.


By: Elson Antonio Gomes

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.