David Hahn: O jovem que construiu um reator nuclear no quintal de casa Pular para o conteúdo principal

David Hahn: O jovem que construiu um reator nuclear no quintal de casa


Os vizinhos de um pequeno bairro residencial de Michigan não deram muito crédito quando as autoridades chegaram até suas casas solicitando sua saída imediata. As ordens eram claras: 40.000 residentes deviam abandonar o bairro, sem saber se algum dia poderiam regressar a seus lares. O motivo? Seu vizinho, de apenas 18 anos, havia construído um reator nuclear caseiro no galpão do quintal de sua casa, motivo pelo qual o bairro inteiro foi declarado zona radioativa provisionalmente.

Parece o roteiro de um filme de ficção científica, mas foi um acontecimento real que ocorreu em Michigan, em 1996. O responsável por semelhante cena foi David Hahn, um jovem escoteiro de 18 anos que, empenhado em ganhar sua insígnia sobre energia atômica, se deixou levar por seu entusiasmo e inteligência.


Durante mais de um ano, David desenhou e construiu, a partir de peças recicladas e ferro-velho, um reator nuclear na edícula da casa de sua mãe. Ninguém suspeitava de nada, até que foi detido enquanto roubava pneus para seu projeto. Na caixa de ferramentas que levava em seu carro também encontraram materiais radioativos, o que disparou todos os alarmes e se transformou em um caso de assunto prioritário.


A polícia, depois de interrogar o jovem, que explicou com total naturalidade e inocência o que estava fazendo, foi até sua casa. Ali as medições ultrapassavam 1000 vezes a quantidade de radiação permitida. O galpão foi selado e coordenaram uma evacuação imediata de todo o bairro em um raio de 5 quilômetros.

Alguns dias depois, e com a zona do galpão completamente assegurada, permitiram que os habitantes voltassem a suas casas. No entanto, os trabalho de limpeza do material radioativo prolongaram-se durante algum tempo, com um custo altíssimo para a época.

Os quadrinhos e a energia nuclear

David sempre foi um menino calado, com dificuldades para socializar, fazer amigos e com uma grande inteligência. Sempre considerou que o esporte era uma perda de tempo e que a ciência era fascinante. Primeiro foi a astronomia. Encantava-se com os planetas. Sempre pensou que um dia o homem iria a Marte ou uma das luas de Júpiter.


Aos 7 anos, ele leu a revista em quadrinhos do Homem-aranha e Peter Parker, um fotógrafo que conseguiu superpoderes pela picada de uma aranha irradiada de energia nuclear. Desde então, não parou de pensar mais nisso e em suas possibilidades.

Seus pais divorciaram-se quando ele ainda era muito jovem. Seu pai, um engenheiro da General Motors, voltou-se a casar e ficou com a guarda de David. Os fins de semana e feriados, o jovem ficava na casa da mãe, Patty.

A ciência era tudo para ele, e passava os dias fazendo experimentos em casa, até que sua madrasta proibiu tudo, logo após David colocar fogo acidentalmente na casa.

- Eu tinha um pequeno laboratório em meu quarto com um conjunto de química. Estava trabalhando para criar fósforo e acabei criando nitroglicerina, que explodiu. Machuquei a mão esquerda e queimei parte do quarto. Usava óculos e não tive sequelas. Aquele dia foi louco!", declarou David à mídia em 2013.

Após a proibição foi morar na casa da mãe, que amavelmente lhe cedeu a edícula para suas experiências. Ledo engano. Ali começou a fabricar clorofórmio, reações químicas e o isolamento de halógenos. Quando começou com produtos radioativos, tomou precauções e escreveu à sociedade reguladora de energia atômica para aprender como manejar os produtos, mas não levaram muito a sério a petição de um jovem estudante do segundo grau.

Ele fez uma lista das fontes de materiais radioativos para seu reator: descobriu que o Amerício 241 poderia ser encontrado em detectores de fumaça; Rádio 226, nos relógios luminosos antigos; Urânio 238 e Tório 232, presentes em algumas lanternas de gás.



Ele conseguiu mesmo convencer uma empresa para que lhe vendessem dezenas de detectores de fumaça quebrados, afirmando que era professor e que precisava para um projeto de física em sua classe. Assim foi como, pouco a pouco, avançou em seu projeto até o dia em que, por acaso, as autoridades o descobriram.

Vida adulta

Depois da intervenção de seus pais, David não foi processado nem preso. Para dar rédeas a sua imaginação e inquietação, seus pais o alistaram na marinha. Foi enviado a uma missão no Japão, mas as coisas logo deram errado com seu destempero e sucessivas brigas com colegas de farda. Foi colocado em observação e diagnosticado como esquizofrênico paranoide com transtorno bipolar. Depois de um tratamento farmacológico, recebeu a baixa e foi mandado para casa em Michigan.




Em 2007, com 37 anos completos, David foi preso enquanto roubava detectores de fumaça de um bloco de apartamentos. Quando vasculharam sua casa, encontraram 16 detectores e vários outros artefatos radioativos. As autoridades assumiram que estava repetindo seus experimentos.

Desta vez sua ousadia não resultou impune e ficou preso durante 90 dias. Depois de sua passagem pela prisão declarou que estava se sentindo muito bem e com muita vontades de estudar e seguir inventando. Seu objetivo era conseguir inventar uma lâmpada que brilhasse durante mais de 100 anos.

Morte

Seus planos foram prematuramente truncados quando faleceu no passado 27 de setembro. Nem a família, nem as autoridades sanitárias informaram as causas de sua morte, ainda que muitos acham que foi devido à contínua exposição radioativa à que David se submeteu durante quase toda a vida.

Fonte: Mdig

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. Caramba,se tivesse o apoio certo ele poderia inventar alguma coisa que mudaria o mundo.

    ResponderExcluir
  2. Bem... inventar uma lampada com maior durabilidade, e poucas informações sobre sua morte...
    suspeito, muito suspeito rs
    :T

    ResponderExcluir
  3. Parece que ele era usuário de drogas, o rosto cheio de ferida, muito provavelmente seja heroína

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a morte dele de fato teve haver com a exposição a radiação, como a matéria sugere, as feridas podem ser resultado dessa exposição.

      Excluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.