Cientistas russos encontram base nazista no Ártico Pular para o conteúdo principal

Cientistas russos encontram base nazista no Ártico


À medida que o Oceano Ártico derrete e as águas não congelam o ano todo, os segredos escondidos no gelo são lentamente expostos. Um desses segredos reapareceu em agosto passado (2016) quando uma estação climática nazista do tempo da Segunda Guerra Mundial foi redescoberta por cientistas russos numa ilha, a somente 1.000 km do Polo Norte. Seu nome – Caçadora de Tesouros – sugere que os nazistas estavam procurando por algo mais do que somente previsões climáticas ou uma localização conveniente para atacar os Estados Unidos, a Europa e a Rússia, vindos do norte.

O que estariam eles procurando? Teriam eles encontrado o que procuravam?

Schatzgräber, ou Caçadora de Tesouros, está localizada na Terra Alexandra, uma ilha de 1.050 quilômetros quadrados descoberta pelo navegador russo Valerian Albanov, e batizada em homenagem à Grande Duquesa Alexandra Pavlovna da Rússia.


A principal característica da pequena ilha na época era uma população isolada de ursos polares que geneticamente diferentes dos animais nos continentes. Embora agora seja parte da Rússia e possua uma base militar, sua posse tem sido disputada desde sua descoberta – primeiro pela Noruega, devido à sua proximidade das áreas baleeiras; mais tarde pelos EUA, devido à sua proximidade ao petróleo e aos minerais do Ártico.

E então vieram os nazistas, os quais ignoraram todas as disputas e simplesmente tomaram a ilha em 1942 para montar uma suposta estação climática. Ela foi uma das poucas ilhas que não estavam ocupadas pelas forças Aliadas para o monitoramento climático e a viabilidade de águas abertas no Oceano Ártico para a atividade naval. De acordo com a história oficial, os homens que lá ficavam recebiam suprimentos por paraquedas, mas em 1944, quando as coisas ficaram piores para o Terceiro Reich, eles foram forçados a comer carne de urso polar. Eles contraíram a triquinose e tiveram que ser resgatados por um submarino, retornando a ilha aos ursos polares.

Embora a história da base seja bem conhecida, ela nunca foi explorada novamente até este ano, em agosto, quando pesquisadores russos retornaram para encontrar muitos artefatos nazistas após o derretimento do gelo.


A reportagem da PolitRussia incluiu aqueles prédios abandonadas, galões de gasolina, munições e documentos bem preservados. Espera-se que estes documentos revelem o maior segredo de todos… por que a base era chamada de Caçadora de Tesouros?

A exploração da Antártica (e não do Ártico) – com ou sem a ajuda do Almirante Byrd – recebe toda a atenção, mas talvez os nazistas estavam também procurando no outro polo por OVNIs, artefatos alienígenas e tesouros de outro mundo, para fornecê-los a tecnologia que achavam necessária para vencer a guerra e dominar o mundo. O que mais eles estariam procurando numa ilha congelada guardada por ursos polares?



Teriam os nazistas encontrado o que procuravam neste remoto posto avançado do Ártico? Bem, eles não venceram a guerra, e pode ter sido muito tarde para eles. É óbvio que eles esconderam seus ‘tesouros’ muito bem, pois abrigos secretos e túneis ocultos ainda estão para ser descobertos, e a procura continua por supostos tesouros, como o trem carregado com ouro, o qual dizem ter sido enterrado na Polônia.

Os artefatos já descobertos em Schatzgräber estão sendo transportados para a cidade de Arkhangelsk (Arcanjo), no norte da Rússia, para análise.

Será que a Rússia irá compartilhar com o mundo estes segredos?

Fonte: OVNI Hoje

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.