ONU quer acabar com tráfico de drogas na Deep Web Pular para o conteúdo principal

ONU quer acabar com tráfico de drogas na Deep Web


A Organização das Nações Unidas (ONU) está pedindo por métodos mais eficientes para eliminar o tráfico de drogas na deep web, a parte da internet que não é encontrada pelos buscadores convencionais, como o Google. O pedido foi endossado pelo Departamento de Drogas e Criminalidade do órgão em relatório publicado na última quinta-feira, 24-06-16.

De acordo com o documento, “as autoridades e o sistema criminal judiciário de vários países não estão em posição de combater de forma eficaz o comércio online anônimo que existe na deep web”. Vale lembrar que muitos sites desta parte mais obscura da internet estão protocolados sob a rede .onion e, por isso, não podem ser acessados por navegadores específicos. No caso, o Tor Browser.

Leia Mais: Como age o cibercrime na Deep Web


Esse software foi desenvolvido para propiciar o acesso de usuários aos sites da rede Tor (The Onion Reuter) criada décadas atrás e que abriga páginas de todo o tipo. Por possuir mecanismos que mascaram a identidade dos usuários e garantem o anonimato, a rede é comumente utilizada por criminosos, principalmente traficantes de drogas.

Para se ter uma ideia mais clara, o Silk Road, o maior site de drogas da história funcionava nesta rede e movimentou US$ 1 bilhão nos poucos anos em que esteve ativo. A página foi fechada em 2013 mediante uma investigação policial que conseguiu encontrar os servidores físicos do site e, assim, parar o funcionamento do portal. O blog Noite Sinistra já publicou uma matéria falando do fechamento do Silk Road, se os amigos e amigas tiverem interesse em conferir mais detalhes a esse respeito, basta clicar AQUI para acessar essa matéria.

Leia Mais: Projeto Memex - O sistema que vasculha a Deep Web para combater crimes


Além da ONU, a Europol, serviço europeu de policiamento, também mostra interesse em acabar com o tráfico de drogas na rede. Em relatório de 2014, a agência afirma que “as autoridades devem gerar capacidades técnicas de forma a dar suporta às investigações técnicas de suspeitos utilizando a deep web”.

A declaração, no entanto, não é muito clara ao se referir especificamente às “capacidades técnicas”. O que se recorda é que o FBI, por exemplo, passou a usar soluções mais avançadas em termos de informática – e mais agressivas – para conseguir identificar criminosos cibernéticos.

Leia Mais: Links da Deep Web 2016


Vale lembrar que o departamento policial não pode se valer de técnicas ilegais (como hackear uma empresa) para conseguir informações, já que elas não poderão ser usadas em julgamento.

Investigação sem fronteiras

Outro ponto destacado pelo relatório da ONU comenta o fato dos problemas de jurisdição responsável. Um órgão norte-americano não tem permissão para tratar casos que acontecem em outros países. Como os endereços físicos dos usuários são mascarados, os investigadores nunca têm plena certeza de onde o suspeito está agindo.

Por esse motivo, pesquisadores afirmam que a fiscalização das camadas ocultas dos navegadores acaba levantando questões de soberania nacional delicadas.

Criptografia quebrada

Outro assunto comentado e debatido pelas Nações Unidas foi na questão da criptografia de aparelhos telefônicos e computadores de criminosos. O órgão entende que os suspeitos têm o dever de quebrar a criptografia dos aparelhos para facilitar o trabalho dos investigadores.

A princípio isso poderia ser interpretado como um ato de “produzir provas contra você mesmo”. Contudo, a organização entende que o método seria eficiente para evitar crimes futuros e ainda citou o caso do iPhone de San Bernardino.

“O fornecimento de assistência técnica e capacitação de Estados Membros a coletar e usar evidências digitais é essencial para lidar com a ameaça imposta pelo tráfico de drogas via internet”, concluí o relatório.


Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.