Canibal russo é condenado à prisão perpétua por matar e comer três amigos

em 22/02/2021


O russo Eduard Seleznev, de 51 anos, foi condenado à prisão perpétua após confessar ter assassinado e comido partes dos corpos de três amigos. Os crimes foram cometidos entre março de 2016 e março de 2017. As informações são do jornal britânico Daily Mail.

De acordo com Seleznev, conhecido como o “Canibal Arkhangelsk”, ele embriagou e depois esfaqueou até a morte as vítimas de 59, 43 e 34 anos. Em seguida, ele relatou ter fervido pedaços dos restos mortais deles e os consumido.

Ainda conforme o homem, parte da carne foi guardada em sacos plásticos e o restante foi jogado no rio Voloknitsa, no distrito de Isakogorsk. Seleznev foi condenado pela Justiça de Arkhangelsk, capital da província de Arcange, em fevereiro de 2021.

De acordo com as investigações do caso, o russo se mudou para um dos apartamentos de uma das vítimas. Após o assassinato, ele afirmou para os pais e os vizinhos da vítima que o homem havia ido trabalhar em outra cidade e que ele havia alugado o apartamento. A família da vítima pediu para a polícia investigar o desaparecimento do parente.

Os corpos dos três homens foram encontrados em avançado estado de decomposição e as condições deles, após terem sido parcialmente cortados, dificultaram a identificação. Foram necessários “exames complexos” para a identificação das vítimas. Durante o julgamento, Seleznev contou que também cozinhou gatos, cachorros, pássaros e outros pequenos animais locais encontrados nas ruas.

Conforme o jornal Daily Mail, o homem já havia cumprido 13 anos de prisão por outro duplo homicídio. Seleznev foi julgado e condenado por assassinato e uso indevido das partes dos corpos das vítimas. Pela sentença, ele não terá direito a liberdade condicional. O canibal também precisará pagar uma compensação moral aos parentes das vítimas, de cerca de um milhão de rublos (cerca de R$ 72,7 mil).
By: Chico Izidro

Fonte: Daily Mail

  Quando amanhecer, você já será um de nós...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo