O paraíso do LSD


Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.

Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Leonard Pickard estudou em Harvard, Perdue e na UCLA, isso tudo enquanto produzia MDMA e LSD em laboratórios secretos da Irmandade do Amor Eterno. Já Gordn Todd Skinner era um químico autodidata de competência duvidosa. Com 25 anos, Todd foi preso em Nova Jersey com 20 kg de maconha, e para se livrar da pena, começou uma longa e frutífera carreira de informante do governo.

Leonard
Todd


Local onde ficavam as instalações da dupla

O paraíso do LSD

No ano de 1996, Todd adquiriu um silo de mísseis nucleares Atlas E desativado em Wamego, no Kansas, e lá foi feito o "Paraíso do LSD". Três anos depois, Todd comprou outro silo de mísseis para abrigar um superlaboratório de LSD. 

A cara metade Todd

Krystle Cole, era uma garota gótica, impulsiva e independente de 18 anos que morava em Kansas (EUA) e trabalhava numa boate de striptease de sua cidade. Ela acabou se apaixonando por Todd, e por isso acabou tendo acesso aos "negócios" de Todd. Os dois se conheceram em 2000 e tiveram uma lua-de-mel lisérgica seis meses antes da "casa cair".
Krystle

As festas no silo nuclear

O abrigo principal do silo era decorado com tapetes persas e luxuosos sofás de couro. Havia também um sistema de som de 120 mil dólares. O banheiro era equipado com três duchas e uma banheira capaz de acomodar seis pessoas. Depois das prisões, o silo foi esvaziado, e tudo o que havia de valor por ali foi vendido.


Krystle relatou posteriormente que o palácio, onde ficavam as acomodações do complexo, tinha diversas camas king size, e duchas em banheiros finos e que muitas festas que aconteciam lá, eram cercados de mulheres lindas e nuas, e todos muito alterados e chapados. Ela também conta que quando um convidado ficava meio fora de si ou simplesmente estava enchendo o saco, Todd dava uma pilula branca que até hoje ela desconhece a química, que fazia a pessoa apagar por até 12 horas seguidas.





Krystle afirma dizer que teve diferentes trips com diversas pessoas, mas com Todd era diferente de qualquer um, que estar com ele numa onda alucinada e psicodélica, era como entrar em contato com Deus, que em certo momento eles tiveram até uma experiência com telepatia (é definida na parapsicologia como a habilidade de adquirir informação acerca dos pensamentos, sentimentos ou atividades de outro ser consciente, sem o uso de ferramentas tais como a linguagem verbal, corporal, de sinais ou a escrita).

Prisão de Leonard

Em agosto de 2000, Todd sentiu que seu laboratório estava sendo vigiado pelo governo, e antes que ele fosse preso, Todd resolveu entregar Leonard. Devido a prisão de Leonard, uma grande escassez de LSD (como já citamos) em escala nacional se estendeu a partir desse momento.

Por ser um informante do governo, Todd ganhou imunidade total por seu envolvimento, enquanto Leonard recebeu duas condenações à prisão perpétua.

Segundo o DEA, a polícia apreendeu quase 500kg de LSD no laboratório. Essa foi uma apreensão histórica, considerando que houve poucas prisões de laboratórios de LSD na história da DEA. Depois que Leonard foi preso, o DEA afirmou que o suprimento de ácido dos EUA caiu em incríveis 95%.


Depois do julgamento de Leonard, Todd e Krystle viajaram pelos EUA comercializando quilos de MDMA.

O fim da carreira de Todd

Por mais próximos que Krystle e Todd eram, eles não tinham relacionamentos monogâmicos, cada um teve namorados(as) diferentes e assim entra uma quarta figura chamada Brad que Krystle namorou enquanto ela e Todd viviam na Califórnia após abandonar o silo. Krystle começou a enxergar a confusão que estava sua vida e queria dar um fim a sua história com Todd que já apresentava estar surtado de vez.

Krystle acabou conhecendo um jovem de 18 anos chamado Brandon Green, conhecido nos arredores de Tulsa apenas por Brad. Quando Brad soube das coisas que Krystle e Todd vivenciaram no silo e depois que caíram na estrada, ele convenceu Krystle a procurar a polícia. Ambos procuraram o DEA para contar tudo que aconteceu entre ela e Todd e que ele estava envolvido com o caso do silo do LSD, mencionando também as drogas que vendiam pelo oeste dos EUA para sobreviver. Os agentes do DEA disseram que tomariam uma atitude e entrariam em contato, mas como Todd era tido como um informante, nada foi feito. 

Dois dias depois Todd se encontrou com Brad e Krystle e disse que sabia que eles tinham contatado o DEA, e assim sequestrou Brad e Krystle e os manteve em carcere privado, Todd injetou quantidades anormais de diferentes psicoativos com uma agulha nos testículos, pênis e outras partes do corpo de Brad, o torturando afim de saber o que ele tinha dito ao DEA.

Quando Todd soltou Brad, este foi levado ao hospital e por causa das lesões causadas por Tood. Brad não quis mais ter contato com Krystle pois passou a acreditar que ela era uma satanista que tinha planos de sodomizar seu corpo até a morte.

Quando questionada se estava envolvida com satanismo Krystle respondeu: "Não, eu estava fazendo respiração boca a boca! Ele tomou doses gigantescas de barbitúricos e drogas psicodélicas, então suas lembranças do fato são completamente distorcidas. Ele estava quase morrendo. Eu queria chamar a polícia, mas o Todd tinha umas seringas cheias de drogas e dizia: “Se você chamar a polícia, vou injetar isso aqui nele, e ele vai morrer antes de qualquer um chegar”. Eu fiz o que pude para tirar ele daquela situação, e o Brad só está vivo por causa disso."

Krystle ainda permaneceu próxima a Todd durante um mês por não ter pra onde ir, e nesse meio tempo, Todd a drogou contra sua vontade e a estuprou.

Todd foi preso após a nova denuncia de Brad, por ter sido sequestrado e torturado.



Todd acabou condenado em 2006 a prisão perpétua pelo sequestro e agressão a Brad e pelo estupro de Krystle.

Cobaia?

Para Krystle, a maioria das drogas era desconhecida, mas mesmo assim ela usava várias diferentes. Ela não precisava trabalhar, nem pagar contas, nem fazer nada além de usar drogas psicodélicas. Inclusive, ela teve a oportunidade de usar coisas muito incomuns, como o ALD-52 e o extrato de ergot, substâncias totalmente novas das quais ela nunca nem tinha ouvido falar.

Krystle atualmente
Krystle foi a única que participou das experiências no laboratório e não foi presa. Embora ela soubesse no que estava metida, Krystle foi uma espécie de cobaia da dupla, usando muitas das criações que os dois realizavam.

No vídeo abaixo os amigos e amigas podem acompanhar uma matéria muito interessante produzida pelo portal VICE dos EUA, com imagens e relatos bem interessantes de Krystle. O documentário está em inglês, mas vale a pena dar aquela utilizada no tradutor e dar uma conferida.


Desde então, Krystle vem usando sua experiência para compor uma série de livros e vídeos no Youtube. Em entrevista ao Vice, Krystle fez algumas revelações sobre a época do "Paraíso do LSD".

Ela desconhecia as instalações onde eram fabricadas as drogas, e inicialmente acreditava que Todd era apenas um rico excêntrico e que adorava festas loucas.

Segundo ela, quando descobriu que o Todd e o Leonard estavam metidos com fabricação de LSD, ela quis se envolver mais, mas só teve noção exata do que de fato acontecia depois que Leonard foi preso.

Fontes: VICE e Fatos Desconhecidos

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Comentários

  1. Respostas
    1. Obrigado...compartilhei essa matéria pela bizarrice que ela representa! Não é muito assustadora, mas muito louca...

      Excluir
  2. Tinha um garoto no bairro onde moro que passou na USP, acho que em farmácia, só para poder fazer droga e ficar se drogando. Além das drogas sintéticas, ele adorava uma cachaça. Morreu com uns vinte e poucos anos.
    Triste estas pessoas que poderiam usar a inteligência para o bem acabam usando para o mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Elson...muitas pessoas talentosas, em várias áreas diferentes, já perderam a vida, destruíram suas carreiras e vida social por abusar do uso de drogas. E quando digo drogas me refiro a todas elas, legais ou não.

      Excluir

Postar um comentário

SIGA-NOS NO FACEBOOK

POSTAGENS MAIS VISITADAS DA SEMANA

Links da Deep Web 2019

Links da Deep Web 2018

O assassinato de Skylar Neese

A lenda da mulher do Táxi

Gesina Gottfried: A noiva do Demônio

Links da Deep Web

Acidente nuclear secreto na Rússia criou a misteriosa nuvem radioativa sobre a Europa

Links Sinistros 152

A lenda da carruagem de Ana Jansen