Caixa que supostamente tem os restos mortais de Buda é encontrada Pular para o conteúdo principal

Caixa que supostamente tem os restos mortais de Buda é encontrada


Arqueólogos encontraram uma caixa com inscrições que afirmam conter os restos cremados de Siddhārtha Gautama, o Buda. A descoberta foi feita no condado de Jingchuan, na China, juntamente com mais de 260 estátuas budistas. Uma inscrição na caixa diz que dois monges passaram décadas recolhendo os restos cremados do Buda.

A inscrição na caixa diz que “Os monges Yunjiang e Zhiming da Escola de Lótus, que pertencia ao Templo Mañjuśrī do Mosteiro Longxing na Prefeitura de Jingzhou, reuniram mais de 2.000 peças de śarīra [restos cremados do Buda], assim como os dentes e os ossos de Buda e os enterraram no Salão Mañjuśrī deste templo em 22 de junho de 1013”. No local onde as estátuas e os supostos restos do Buda permaneceram enterrados, os arqueólogos também encontraram os restos de uma estrutura que poderia ser do Salão Mañjuśrī.

Yunjiang e Zhiming passaram mais de 20 anos reunindo os restos do Buda, segundo as inscrições. “Para promover o budismo, eles queriam colecionar śarīra [relíquias budistas]. Para atingir esse objetivo, ambos praticaram as instruções do budismo durante cada momento de sua vida por mais de 20 anos”, diz o texto. A inscrição também detalha como eles conseguiram as peças – através de doações, por acaso ou comprando.

Não é a primeira vez que os supostos restos mortais do Buda, que morreu há 2.500 anos, são encontrados. Descobertas arqueológicas anteriores na China também revelaram restos humanos com inscrições que afirmavam que eles pertenciam ao Buda – incluindo um osso do crânio, supostamente do Buda, encontrado dentro de um baú de ouro em Nanjing.

Aldeões descobriram as estátuas e os supostos restos do Buda durante obras em estradas na vila de Gongchi, no condado de Jingchuan, em dezembro de 2012. Ao longo do ano seguinte, os arqueólogos fizeram as escavações.

Estátuas

A inscrição não menciona as 260 estátuas budistas que foram encontradas enterradas perto dos restos do Buda. Os arqueólogos, liderados por Hong Wu, pesquisadora do Instituto Provincial de Relíquias e Arqueologia de Gansu, na China, não sabem se as estátuas foram enterradas ao mesmo tempo que os restos cremados.


Os arqueólogos dizem que as estátuas de até 2 metros de altura foram criadas entre a época da dinastia Wei (386 a 534 d.C.) e a dinastia Song (960 a 1279 d.C.). Durante esse período, o condado de Jingchuan era um centro de transporte no extremo leste da Rota da Seda.

Poucas das estátuas, que são de corpo inteiro ou apenas de cabeças e retratam tanto o Buda quanto divindades celestiais, possuem inscrições. Um contém a data correspondente a 26 de maio de 571, com inscrições que mencionam um “discípulo Bi Sengqing”, que pode ou não ter criado a estátua. “Percebi que eu estou confuso (…) todos os dias, por minha admiração pela sabedoria do Buda, contribuo com minhas despesas diárias como tributo, para esculpir uma estátua do Buda Śākyamuni, rezando por uma maior longevidade e …”, diz a inscrição, cuja próxima linha não é visível.

Fonte: Hypescience

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.