Tailandês volta para casa 7 meses depois de ser cremado Pular para o conteúdo principal

Tailandês volta para casa 7 meses depois de ser cremado


Volta e meia aparece algum caso insólito de alguma pessoa que foi dada como morta e acaba reaparecendo para felicidade da família. Esse tipo de caso sempre me chama a atenção pelo caráter bizarro e insólito e por imaginar a reação de surpresa dos parentes quando o suposto morto aparece.

Uma família tailandesa teve o choque de suas vidas no final de 2017, quando o homem que eles haviam cremado 7 meses antes, casualmente entrou pela porta da frente como se nada tivesse acontecido. Foi um verdadeiro "Deus nos acuda", com crianças correndo e familiares praguejando para que ele voltasse para o inferno. Sakorn Sacheewa, 44 anos, da província de Si Ka Ket, Tailândia, voltou para casa depois de dois anos trabalhando em um barco de pesca, do outro lado do país e simplesmente não entendeu aquele maus-tratos e correria.

Ele nunca contatou sua família naquela época, então realmente não esperava as recepções mais calorosas, mas ser tratado como um fantasma nunca passou por sua cabeça também. Mas foi assim exatamente como sua família reagiu quando ele cruzou a porta da sala, em 17 de dezembro. Só maios tarde, e depois dos ânimos acalmados ele descobriu que estava morto há 7 meses.


Em maio, a família de Sakorn foi contatada pelo IML de Nang Loeng, onde trabalhava, que notificou que o homem havia morrido devido a uma intoxicação alimentar. Eles foram convidados a identificar e buscar o cadáver. Alguns membros da família viajaram para o distrito de Phra Nakhon, em Banguecoque, onde receberam um registro de óbito, a identidade que estava no bolso de sua calça e depois foram buscar o corpo na Faculdade de Medicina do Hospital Vajira da universidade local.

O cadáver todo inchado mostrado à família era difícil de identificar, mas um dos primos de Sakorn, Nakornchai Pimklang, de 33 anos, notou que a dentição do cadáver não combinavam com a de Sakorn, que não tem dos dentes da frente. Ele mencionou isso a um funcionário, que mesmo assim instruiu a família a simplesmente levar o corpo embora dali. Assim fizeram, levando para casa em Si Ka Ket, onde velaram o corpo por três dias, antes de cremá-lo.


Enquanto isso, o verdadeiro Sakorn Sacheewa estava vivo e deboas, trabalhando em Nang Loeng, como vinha fazendo nos últimos dois anos. Algumas semanas atrás, ele decidiu pedir a conta no emprego e voltou para casa, sem saber o quão impactante seria o seu regresso a casa para a família.

Depois de ouvir toda a história de sua morte, Sakorn disse que um colega de trabalho de Myanmar havia roubou sua identidade antes de desaparecer, mas ao dar queixa, as autoridades simplesmente emitiram uma nova. Ele disse que nunca imaginou que alguém usaria seu RG para se passar por ele, sobretudo um morto.

A principal preocupação de Sakorn Sacheewa agora é conseguir voltar ao mundo dos vivos pelo Instituto de Identificação Nacional, que o declarou oficialmente morto há 7 meses, com base em seu atestado de óbito. O funcionário que o atendeu disse que a burocracia para "ressuscitar" é bem mais complicada do que aquela exigida para morrer.

Há também um grande mistério para a polícia desvendar depois da volta do sua revinda das cinzas: quem foi o homem inchado que foi cremado no lugar de Sakorn. Eles esperam descobrir isso, analisando os restos da ossada depois da cremação.


Fonte: Mdig

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.