Suicídio de Ernst Kurt Lisso e sua família para evitar a captura pelas tropas aliadas em 1945 Pular para o conteúdo principal

Suicídio de Ernst Kurt Lisso e sua família para evitar a captura pelas tropas aliadas em 1945


A impactante foto mostra o vice-prefeito Ernst Kurt Lisso, sua esposa Renate Stephanie, na cadeira, e sua filha Regina depois do suicídio familiar por ingestão de cianeto na Prefeitura de Leipzig como forma de evitar a captura pela tropas dos EUA, em 18 de abril de 1945. Acontecia que, à medida que o Exército Vermelho e os Aliados Ocidentais se aproximavam, cada vez mais aumentavam os suicídios em Berlim. Milhares de alemães se suicidaram na primavera de 1945, em vez de enfrentar a ocupação e os abusos esperados por seus vencedores.

Os registros da época indicam que 3.881 pessoas se suicidaram em abril após a Batalha de Berlim, embora os números provavelmente sejam bem subestimados. Não obstante os motivos tenham sido amplamente explicados como o "medo da invasão russa", os suicídios também aconteceram nas áreas liberadas pelas tropas britânicas e americanas.


No dia 18 de abril de 1945, vários funcionários de Leipzig se suicidaram na sede da Câmara Municipal. O vice-prefeito de Leipzig, Ernst Lisso decidiu terminar sua vida, mas também com a de sua esposa e filha, quando os americanos pressionavam no passo da prefeitura.

A filha de Ernst tem uma braçadeira e presumivelmente foi parte da Cruz Vermelha Alemã. Em outra sala, o prefeito, sua esposa e filha também se mataram antes que as forças aliadas pudessem chegar ao local. Em ambos os casos, eles usaram cápsulas de cianeto.


Ao contrário do Japão, onde muitas pessoas também se mataram no final da guerra, o suicídio não estava incorporado na cultura alemã como uma resposta potencial a vergonha ou desonra. No entanto, milhares de pessoas sentiram que a vida não valia a pena se não estivessem sob a ordem nazista. Talvez as dificuldades esperadas e as privações da derrota, juntamente com as perdas familiares e pessoais durante a guerra, levaram muitas pessoas a tomar a fatal medida.

A Life Magazine informou que nos últimos dias da guerra, a grande compreensão da total derrota era demais para muitos alemães. Despojado das baionetas e das bombas que lhes deram poder, não podiam encarar seus conquistadores nem suas consciências. Estes encontraram a fuga mais rápida e segura em que os alemães chamam de "selbstmord" ("auto-assassinato").


Havia várias razões pelas quais alguns alemães decidiram acabar com a vida nos últimos meses da guerra. Primeiro, em 1945, a Propaganda Nazista criou medo entre algumas partes da população sobre a invasão militar iminente de seus países pelos soviéticos ou aliados ocidentais.

Os filmes de informação e propaganda do Ministério da Propaganda do Reich, comandado por Goebbels, repetidamente reprimiam as audiências sobre o motivo pela qual a Alemanha não devia se render, dizendo às pessoas que enfrentassem a ameaça de tortura, estupro e morte na derrota.

Em segundo lugar, muitos nazistas, que haviam sido doutrinados com lealdade inquestionável ao partido, também se sentiram obrigados a seguir o exemplo de Adolf Hitler, quando descobriram que o Führer havia tirado sua própria vida. Finalmente outros se mataram porque sabiam o que lhes aconteceria após a derrota.

Muitos proeminentes nazistas, seguidores nazistas e membros das forças armadas se suicidaram nos últimos dias da guerra. Outros se mataram depois de serem capturados. A lista inclui 8 dos 41 líderes regionais do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães que ocuparam cargos entre 1926 e 1945, 7 dos 47 maiores líderes da SS e da polícia, 53 dos 554 generais do exército, 14 dos 98 generais da Luftwaffe, 11 dos 53 almirantes no Kriegsmarine, e um número desconhecido de funcionários com cargo menor.

Fonte: Mdig

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.