Teoria afirma que estamos todos interligados Pular para o conteúdo principal

Teoria afirma que estamos todos interligados


Uma teoria relacionada a física quântica está considerando alguns experimentos, no mínimo estranhos, para afirmar que, de alguma forma, estamos todos conectados. Abaixo poderemos conhecer um pouco mais sobre os experimentos e a teoria em si.

O estranho experimento do Departamento de Defesa dos EUA

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos executou uma série de experimentos em 1998, sendo que os resultados desses experimentos deixaram os cientistas chocados.

Os cientistas rasparam células do céu da boca de um voluntário e as colocaram num tubo de ensaio, conectando o tubo de ensaio à um detector de mentiras, ou polígrafo. Então, eles conectaram o sujeito à um polígrafo, mas em uma área totalmente diferente do prédio.

Ao voluntário, foram mostrados vários tipos de programas num televisor. Programas pacíficos, tranquilos, como também violentos e estimulantes.

O que eles descobriram foi que as células do indivíduo registraram exatamente as mesmas atividades, no instante exato, como as do sujeito.

Quando o indivíduo assistia programas calmos, a reação psicológica tanto do indivíduo quanto das células era a de calma. Quando os programas eram mudados para um material mais estimulante, tanto o indivíduo, quanto as células mostravam um despertar fisiológico.

Os pesquisadores continuaram os testes com diferentes indivíduos e suas células, cada vez mais longe uns dos outros, até a distância de 80 quilômetros.

Já havia se passado 5 dias desde que as células haviam sido raspadas do céu da boca do sujeito, e elas ainda estavam registrando exatamente a mesma atividade, no exato mesmo momento.

Experimento Einstein-Podolsky-Rosen

Um outro experimento com efeitos muito similares, mas com dois indivíduos ao invés de células da própria pessoa, foi chamado de experimento Einstein-Podolsky-Rosen.

Neste estudo, eles utilizaram dois indivíduos que eram completamente estranhos um ao outro, e os deram alguns minutos para se conhecerem superficialmente, e então os separaram à uma distância de 15 metros, cada um numa gaiola de Faraday (gaiola eletromagnética). Uma gaiola de Faraday é projetada para prevenir a radio frequência e outros sinais de lá entrarem ou saírem.

Uma vez dentro de uma gaiola de Faraday, eles conectaram ambos os indivíduos à um equipamento de eletroencefalograma (EEG), o qual monitora as atividades neurológicas.

Eles apontaram uma lanterna nos olhos do primeiro sujeito, mas não do outro.

O ato de apontar uma luz nos olhos de alguém causa uma atividade neurológica mensurável e constrições visíveis das pupilas.

No instante que eles fizeram isto, a atividade neurológica de ambos os sujeitos mostrou-se a mesma no EEG, bem como uma constrição pupilar.

Ele trocaram os sujeitos e os separaram ainda mais longe, obtendo o mesmo resultado.

A controversa teoria

Em adição à esta simples pesquisa, o Dr. Larry Dossey pessoalmente compilou mais de 130 estudos sobre o poder de cura à distância da oração, e está convencido que isto funciona.

Ele diz que “após escrutinar esta massa de dados por quase duas décadas, venho a considerar isto como um dos segredos mais bem mantidos na ciência médica. Estou convencido que efeitos distantes, não locais, são reais, e a cura ocorre.”

Estes e muitos outros experimentos comuns mostram que todos nós estamos conectados de formas que nunca havíamos percebido, formas que chocam nossas mentes.

O experimento controverso provou que todos nós estamos conectados, além do espaço.

Estamos constantemente transferindo informação a nível do subconsciente, mesmo com pessoas com as quais estamos somente superficialmente conectados.

Não devemos ter medo disto. Esta é somente uma forma como o Universo funciona e sempre tem funcionado.

Estamos reformulando e re-criando um ao outro e não há como escapar desta lei. Somente podemos aprender a usar esta lei para nosso benefício mútuo.

Tornar-se melhor do que você era ontem, significa que você literalmente torna melhor todo mundo com quem você entra em contato. É assim que todos nós crescemos e progredimos. É assim que todos nós estamos conectados.

É por isto que fazendo o bem para outras pessoas, nos faz sentir maravilhosos. Porque, na verdade, estamos estimulando a nós mesmos de fora para dentro, ao nível quântico, para nos sentirmos melhores.

Fonte: Filosofia Imortal

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.