O mistérios a respeito da lua que a ciência ainda não pôde explicar Pular para o conteúdo principal

O mistérios a respeito da lua que a ciência ainda não pôde explicar


Com o diâmetro de aproximadamente 3.476 quilômetros, a Lua tem um quarto do tamanho da Terra, todas as outras luas no sistema solar orbitam ao redor da linha do equador de seus planetas, nossa Lua não, e há rochas lunares que contêm metais processados, tais como latão, mica, e urânio 236 e Neptunio 237.

Colocado de forma simples e científica, a Lua é um dos objetos mais misteriosos do nosso sistema solar, isso que essa afirmação nem chega perto de cogitar as teorias da conspiração que afirmam que a lua já foi lar de bases alienígenas e coisas do tipo.

Ela é considerada um corpo celeste ‘estranho’ devido às suas numerosas qualidades, as quais os cientistas são incapazes de explicar, e devido ao fato de que ela é um astro único no sistema solar, incomparável com qualquer outra lua até hoje encontrada.

De fato, a Lua é tão única que o Dr. Robert Jastrow, o primeiro presidente da Comissão de Exploração Lunar da NASA a chamou de “Pedra de Rosetta dos Planetas”.

Para se ter uma ideia de quão estranha a Lua é, somente temos que ler uma citação por Robin Brett, cientista da NASA, o qual declarou:

"Parece ser mais fácil explicar a não existência da Lua, do que a sua existência."

Mas o que torna a Lua tão estranha?

Ela é grande. Na verdade, é enorme. Com um diâmetro de 3.476 quilômetros, exceto por Caronte, lua de Plutão, ela tem a maior proporção conhecida comparando uma lua e seu planeta, entre os numerosos objetos do nosso sistema solar.

Nosso satélite natural tem uma órbita estranha tão única, que os cientistas não foram capazes de descobrir outra igual no sistema solar. Acontece que todas as outras luas do nosso sistema solar orbitam ao redor do equador de seus planetas. Nossa Lua não o faz, e orbita a Terra numa inclinação de cinco graus. A Lua tem altitude, velocidade e trajeto precisos, permitindo-a ‘funcionar’ de forma apropriada em relação à Terra. Colocado de forma simples, a Lua não deveria estar onde está.


A Lua é quase uma Terra. A composição de nosso satélite natural é similar à da Terra, diferentemente de outras luas, que são claramente diferentes de seus planetas.

Se os detalhes acima não chamaram sua atenção, então há mais.

Há algumas rochas lunares que contêm metais processados, tais como o latão, a mica e Urânio 236, e Neptunio 237. Estes elementos nunca foram encontrados de forma natural. O Urânio 236 é um lixo nuclear radioativo que é encontrado em descartes nucleares e urânio reprocessado. Ainda mais interessante, o Neptunium 37 é um elemento metálico radioativo e um sub-produto de reatores nucleares e da produção de Plutônio.

Estas misteriosas características lunares levaram a Mikhail Vasin e Alexander Shcerbakov, da Academia Soviética de Ciências, escreverem um artigo na década de 1970 sobre a Lua, chamado “Seria a Lua uma Criação da Inteligência Alienígena?”

Além disso, o Dr. Harold Urey, vencedor do Prêmio Nobel de Química, disse que estava “terrivelmente intrigado pelas rochas que os astronautas encontraram na Lua, e seu conteúdo de Titânio. As amostras eram inimagináveis e magníficas…”

Em outras palavras, nossa Lua não compartilha quaisquer características com outras luas encontradas em nosso Sistema Solar. Se isso não for estranho o suficiente, considere que a partir de qualquer ponto na superfície do nosso planeta, uma única face da Lua é visível.

Fonte: OVNIHoje

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Noite Sinistra no YouTube

Gostaria de convidar os amigos e amigas a darem uma conferida no canal Noite Sinistra no YouTube, onde vocês podem encontrar várias matérias interessantes. Para acessar basta clicar no banner abaixo.

Acesse o canal Noite Sinistra no YouTube

Não deixem de se inscrever!!!

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. Apenas para espiaçar assunto para o happy hour: será que os metais processados encontrados não são as rochas fake porque não ocorreu a viagem à Lua?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.