Estudo revela evidência que vivemos em um universo holográfico Pular para o conteúdo principal

Estudo revela evidência que vivemos em um universo holográfico


Um estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido, Canadá e Itália conseguiu fornecer o que pode ser a primeira evidência de que nosso universo é um complexo e vasto holograma.

Astrofísicos e físicos teóricos que investigavam irregularidades na radiação cósmica de fundo em micro-ondas – o “fóssil” da luz resultante de quando o universo era quente e denso, logo após o Big Bang – descobriram que há evidência substancial que fornece apoio à explicação de que o universo é um holograma.

Estes pesquisadores são das universidades de Southampton (Reino Unido), Waterloo (Canadá), Salento (Itália), Lecce (Itália) e Instituto Perimeter (Canadá). Os resultados do trabalho foram publicados na revista Physical Review Letters.

Universo holográfico

Esta ideia foi sugerida pela primeira vez na década de 1990, e diz que toda a informação que cria a nossa realidade em 3D (mais o tempo) está contida em uma superfície 2D.

O professor de ciências matemáticas Kostas Skenderis, da Universidade de Southampton explica: “imagine que tudo o que você vê, sente e escuta em três dimensões (além da sua percepção de tempo) na verdade emana de um campo de duas dimensões. A ideia é semelhante à dos hologramas comuns, em que uma imagem 3D é codificada em uma superfície 2D, como naquele holograma que todo cartão de crédito tem. Porém, deste caso, é o universo inteiro que está codificado”.

Apesar de não ser um exemplo com propriedades holográficas, seria como ver um filme 3D em um cinema. Vemos as imagens como se tivessem largura, altura e profundidade, quando na verdade ela está contida em uma tela 2D. A diferença em nosso universo 3D é que podemos tocar os objetos e a projeção é real na nossa perspectiva.

Nos anos recentes os avanços em telescópios e sensores permitiram aos cientistas detectar uma enorme quantidade de informação escondida no “barulho branco” ou micro-ondas que restou do momento em que o universo foi criado. Usando esta informação, a equipe pôde fazer comparações complexas entre as redes de características de um dado e a teoria quântica de campos. Eles descobriram que algumas das teorias quânticas de campos podem explicar quase todas as observações cosmológicas do começo do universo.

“Holografia é um enorme passo adiante na forma que pensamos a estrutura e criação do universo. A teoria de Einstein de relatividade geral explica quase tudo em grande escala no universo, mas começa a se despedaçar quando examinamos suas origens e mecanismos em níveis quânticos”, defende Skenderis.

O professor diz que cientistas têm trabalhado por décadas para combinar a teoria de Einstein e a teoria quântica. “Alguns acreditam que o conceito de universo holográfico é o ponto de conciliação dos dois. Espero que nossa pesquisa nos leve a um passo adiante nisso”, diz ele.

Agora os cientistas esperam que este trabalho abra portas para melhorar o entendimento do início do universo e explicar como espaço e tempo surgiram.

Fonte: HypeScience

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Noite Sinistra no YouTube

Gostaria de convidar os amigos e amigas a darem uma conferida no canal Noite Sinistra no YouTube, onde vocês podem encontrar várias matérias interessantes. Para acessar basta clicar no banner abaixo.

Acesse o canal Noite Sinistra no YouTube

Não deixem de se inscrever!!!

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. QUANTUM BINARY SIGNALS

    Professional trading signals delivered to your cell phone daily.

    Follow our signals NOW & make up to 270% per day.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.