Misterioso desaparecimento de Jacob Wetterling é solucionado após 27 anos Pular para o conteúdo principal

Misterioso desaparecimento de Jacob Wetterling é solucionado após 27 anos


Jacob Wetterling, de 11 anos, foi sequestrado quando andava de bicicleta na zona rural de Minnesota, nos EUA. Vinte sete anos depois de seu desaparecimento, seu corpo foi encontrado e o assassino, um pedófilo que colecionava pornografia infantil, confessou o crime.

Desde que Jacob foi levado por um homem mascarado e armado, em outubro de 1989, ninguém nunca havia sido preso ou processado pelo crime. Seu desaparecimento, contudo, causou grande comoção no Estado e provocou mudanças nas leis de registro de criminosos sexuais nos EUA.

Danny Heinrich, de 53 anos, inicialmente havia sido identificado pela polícia como "uma pessoa de interesse", que poderia ajudar a desvendar o sequestro de Jacob, cujo corpo foi localizado no fim de semana.

Nesta terça-feira (06-09-16), durante um julgamento em que respondia a acusações de possuir imagens de pornografia infantil, Heinrich confessou ter sequestrado e matado o garoto.

Ele revelou detalhes de como levou, abusou e matou Jacob. Ele também se declarou culpado pela outra acusação.


A confissão

A imprensa local descreveu o depoimento de Heinrich como "estarrecedor".

Diante de um juiz e de um auditório lotado, onde estavam presentes os pais de Jacob, Heinrich, ao ser perguntado se tinha alguma relação com o crime ocorrido há 27 anos, decidiu contar como tudo aconteceu.


Jacob andava de bicicleta com o irmão e um amigo numa estrada da zona rural próximo onde morava, no Minnesota. Usando uma máscara e armado com um revólver, Heinrich abordou os três garotos. O agressor pegou Jacob e mandou os outros dois garotos correrem sem olhar para trás.

Enquanto os meninos fugiam, ele algemou Jacob e o colocou no carro.

"O que eu fiz de errado?", perguntou Jacob, enquanto era levado pelo sequestrador. Ele foi abusado sexualmente num local próximo à casa do agressor que, à época, vivia com o pai.

Heinrich contou que entrou em pânico quando viu as luzes e ouviu as sirenes dos carros da polícia, que passaram próximo ao local onde ele molestou o garoto. Enquanto carregava o revólver, disse a Jacob que voltaria logo.

Ao invés de sair, Heinrich atirou no menino. De acordo com o jornal americanoWashington Post, foram três tiros. O primeiro falhou. O segundo acertou atrás da cabeça e um terceiro tiro levou em definitivo a vida do garoto.

Ele foi enterrado pelo próprio Heinrich a menos de 100 metros do local onde foi morto.

Ainda segundo a imprensa norte-americana, um ano depois do crime, o assassino notou que a jaqueta vermelha de Jacob estava à vista. Ele decidiu desenterrar os restos mortais do garoto e os escondeu novamente numa fazenda próxima.

Suspeito desde o início

Desde o desaparecimento de Jacob, Heinrich sempre esteve no radar dos investigadores. Ele chegou a ser interrogado logo após o sequestro, mas a polícia norte-americana nunca encontrou evidências suficientes para incriminá-lo.

O caso, contudo, nunca foi arquivado. Em 2014, a polícia revisou outro crime que travava de agressão sexual contra uma criança de 12 anos. Esse segundo caso ocorreu nove meses antes do desaparecimento de Jacob e havia suspeitas de que estavam conectados.


Usando uma tecnologia que não estava disponível em 1989, os pesquisadores descobriram o DNA de Heinrich em uma camiseta da vítima. Com isso, conseguiram um mandado de busca para a casa do homem, onde encontraram uma grande coleção de pornografia infantil.

Os investigadores detiveram Heinrich, indiciando-o por posse de pornografia infantil - uma vez que o caso de abuso sexual aos garoto de 12 anos já havia prescrito.

Após sua prisão, em outubro de 2015, os promotores tentaram negociar com Heinrich por vários meses para tentar obter informações sobre o sumiço de Jacob. Há dez dias, ele finalmente decidiu colaborar e levou os investigadores ao local onde os restos mortais da criança foram encontrados.

No sábado, passados quase 28 anos do desaparecimento de Jacob, veio a confirmação de que ele tinha sido morto. A polícia anunciou que os restos da criança foram encontrados e identificados por peritos.

"Nossos corações estão partidos", afirmou a mãe de Jacob, Patty Wetterling, numa mensagem de texto enviada à emissora de televisão local na qual confirmou que o corpo do filho foi encontrado.

Segundo o Washington Post, a confissão no tribunal na terça-feira fazia parte do acordo feito com a promotoria, que prevê que ele cumprirá pena em uma localidade em que "não correrá o mesmo perigo como criminoso condenado por crimes sexuais".

Ainda como parte do acordo, segundo o Start-Tribune de Minneapolis, ele não será indiciado pela morte de Jacob, apenas por possuir pornografia infantil, e sua pena máxima é de 20 anos. A sentença será anunciada em novembro.

Caso que fez história

O desaparecimento de Jacob marcou a infância de muitos na zona rural de Minnesota. Não apenas mudou a forma como os pais deixam seus filhos brincar livremente e também teve impacto sobre leis americanas.

A mãe do garoto, Patty Wetterling, passou a participar de eventos de parentes de desaparecidos e a militar na área de proteção de crianças e adolescentes. Em 1991, cerca de dois anos depois do sequestro de Jacob, uma lei estadual foi criada para fornecer às autoridades uma lista completa de criminosos sexuais que vivem em Minnesota.

Em seguida, em 1994, o Congresso americano aprovou uma lei ordenando cada Estado a criar um registro similar, com o nome dos criminosos sexuais.

Durante anos, o rosto de Jacob apareceu em inúmeros cartazes. Uma vez por ano, moradores de Minnesota eram convidados a acender as luzes na entrada de suas casas para pedir pelo retorno do garoto.

A mãe de Jacob, que sempre manteve as esperanças de um dia encontrar o filho com vida, fundou uma associação que ajuda famílias e comunidades a protegerem crianças. A entidade ganhou o nome de Jacob Wetterling e, no sábado, publicou em sua página da internet uma declaração dizendo estar "profundamente triste".

"É incrivelmente doloroso saber como foram os últimos dias, horas e minutos dele", disse a mãe de Jacob, depois da audiência judicial.

"Para nós, Jacob estava vivo até o encontrarmos", completou.

Fonte: BBC

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. O assassino tem pena máxima de 20 anos enquanto os pais viveram um inferno por quase 28 anos. Imagina viver todos esses anos se perguntando se seu filho está preso em algum local, sendo abusado e torturado... Caso extremamente triste!

    ResponderExcluir
  2. Sem palavras. Crime cruel, assassino F.D.P

    ResponderExcluir
  3. 20 anos? Que absurdo essa pena, esse desgraçado merecia a pena capital.

    ResponderExcluir
  4. POIS ATE O CASAL DA FILHA LEVOU PERPETUA ESSE DAI NEM LEVOU PERPETUA NEM CADEIRA ELETRICA ABSURDO PIOR NO MERDIL O MANIACO DO PARQUE AINDA TA PRESO É UM MILAGRE

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

Cinco mulheres que afirmam ter dado a luz ao filho do Diabo

Saudações amigos e amigas. Hoje decidi compartilhar com vocês uma bizarra lista, na qual conheceremos a história de 5 mulheres que afirmam ter dado a luz ao filho do demônio. Convido a todos a conhecerem esses estranhos relatos.

A origem da Deep Web

O termo Deep Web passou a ser usado entre os anos de 2001 e 2002, e hoje em dia é sinônimo de crimes cibernéticos e da obscuridade humana. Embora ainda não fosse denominada da forma que é hoje, a deep web já está ativa desde a década de 70. Convido todos a conhecer um pouco mais sobre esse assunto na matéria abaixo.