Pesquisadores sugerem usar laser para esconder Terra de alienígenas Pular para o conteúdo principal

Pesquisadores sugerem usar laser para esconder Terra de alienígenas


Dois astrônomos americanos sugerem usar raio laser para esconder a Terra de alienígenas. Eles argumentam que, quando a Terra passa em frente ao Sol, há uma redução da luminosidade para quem observa o planeta de galáxias distantes. Nesse momento, a Terra ficaria mais vulnerável a eventuais invasões de seres extraterrestres.

Sendo assim, feixes de laser serviriam para confundir os alienígenas, dizem os astrônomos.

Existe o temor entre alguns pesquisadores de que seres extraterrestres possam invadir a Terra e também trazer doenças letais.

Eles comparam uma eventual chegada dos alienígenas ao desembarque dos europeus no continente americano, nos séculos 15 e 16. O contato dizimou as populações indígenas, que contraíram doenças até então desconhecidas.

David Kipping e Alex Teachey, da Universidade de Columbia, em Nova York, dizem acreditar que os lasers poderiam oferecer uma alternativa a esse cenário catastrofista.

A equipe liderada por eles calculou o que seria necessário para esconder a Terra e publicou o estudo na revista científica Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

O modelo criado por Kipping e Teachey recorre à técnica que cientistas já usam para observar planetas distantes e outras estrelas.

O método se baseia em observá-los, na expectativa de flagrar um objeto passando em frente a eles. Quando essa "passagem" acontece, há uma redução significativa de luz.

A Nasa já identificou milhares de planetas dessa forma, usando o telescópio Kepler.

Kipping e Teachey acreditam que se o universo for povoado por alienígenas, eles poderiam usar a mesma técnica para observar a Terra.

Segundo os cálculos desenvolvidos pelos dois cientistas, emitir um laser contínuo de 30 megawatts por 10 horas, uma vez ao ano, seria suficiente para distorcer a redução de luminosidade da Terra quando passa em frente ao Sol, na hipótese de que o planeta estivesse sendo observado por um telescópio alienígena.

"Não seria preciso um laser gigante, poderia ser algo posicionado em torno da Terra. Ou poderíamos colocá-lo em um satélite no espaço", disse Kipping em entrevista à BBC.

Kipping admite, no entanto, que para abranger todos os comprimentos de onda, e não apenas as cores visíveis, seria necessário uma grande variedade de lasers ajustáveis com uma potência total de 250 MW.

Alternativa

O laser não seria, contudo, a única alternativa à sobrevivência humana.

Segundo os cientistas, aspectos da atmosfera terrestre poderiam ser usados como meios para disfarçar o fato que a Terra é habitada por humanos. A chave estaria em gases como oxigênio, ozônio e metano.

"Se nós pudéssemos esconder essas bioassinaturas, a Terra apareceria como um mundo morto e eles (alienígenas) perderiam interesse rapidamente", acrescentou Kipping.

Fonte: BBC

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. Ter certas coisas que minha burrrice não me deixa entender. Se a Terra e o Sol são redondos, e a Terra faz o movimento de rotação e translação, e de acordo com os pesquisadores seria preciso usar o lazer por 10 horas uma única vez ao ano. Como seria nossa camuflagem durante o restante das 8.750 horas, pois o universo não é uma única faixa. Existem prováveis planetas habitados para todos os lados do universo.
    E a principal doença que dizimou os indígenas foi a doença do chumbo. O chumbo das balas disparadas pelas armas dos colonizadores.

    ResponderExcluir
  2. Nelson sempre conciso e espirituoso. Juro que tentei entender e não consegui. A ciência deveria logo se decidir: acredita ou não em vida extraterrestre? Essa matéria, afinAl, é verossímil?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.