Mulher aparece em seu próprio funeral e surpreende marido que tinha mandado matá-la Pular para o conteúdo principal

Mulher aparece em seu próprio funeral e surpreende marido que tinha mandado matá-la


Ela deveria estar morta. Os homens contratados por seu marido para matá-la já haviam recebido pelo trabalho e já até sabiam o que deveriam fazer com seu corpo. Mas o assassinato nunca aconteceu. Agora, esperando diante da sua casa até que o último convidado saísse de seu próprio velório, ela aguarda para poder encarar seu marido.

"Quando ele me viu, ele colocou as mãos na cabeça e falou: 'É um fantasma?' Mas eu respondi: 'Surpresa, eu estou viva!'"

'Pode matar'

O calvário de Noela havia começado cinco dias antes, a mais de 12 mil quilômetros dali, em seu país natal, Burundi.

Ela deixado Melbourne (Austrália), onde vive, para ir ao funeral de sua madrasta.

Em uma ligação, seu marido e pai de três de seus filhos, Balenga Kalala, sugeriu que ela fosse dar uma volta do lado de fora do hotel onde estava hospedada, para tomar um ar.


Noela seguiu seu conselho, achou que o marido estava preocupado com o bem-estar dela. "Não suspeitei de nada."

Quando saiu, um homem armado a abordou e a levou para um carro, onde outros nos esperavam.

Noela diz ter ficado com a cabeça coberta por 30 ou 40 minutos. "Perguntavam-me: o que você fez para esse homem? Por que ele nos pediu que te matasse?", conta.

Ela conta que questionou os sequestradores sobre o homem em questão. "Quando me disseram que era meu marido, gritei, falei que estavam mentindo. E eles me bateram."

Os homens então ligaram para o homem misterioso que havia encomendado o assassinato.

"Já estamos com ela", disse um dos criminosos. E a voz do outro lado da linha exclamou: "Pode matar!"

"Eu escutei aquela voz. Era ele. Meu marido. Achei que minha cabeça ia explodir", conta a mulher.

Em seguida, os homens descreveram ao seu marido onde deixariam seu cadáver. E ela desmaiou.

Matadores com princípios

Quando ela recobrou os sentidos, o líder do grupo lhe disse: "Não vamos te matar. Não matamos mulheres nem crianças."

E ele questionou Noela: "O pagamento pela sua morte está feito há muito tempo. Como você foi estúpida ao ponto de não perceber que havia algo errado?"


O homem entregou a ela um pendrive com gravações telefônicas que incriminavam o marido.

Noela então começou a planejar sua volta para a Austrália – algo que conseguiu com a ajuda do pastor da igreja que frequenta em Melbourne.

Três dias depois, em fevereiro de 2015, Noela estava de volta à cidade – e ficou sabendo que seu marido havia dito a todos que ela havia morrido em um acidente.

Luto e condolências

Ele tinha passado o dia todo recebendo condolências e até doações em dinheiro. "Ele estava na frente de casa, de luto. Eu parei na frente dele e ele não acreditava. Ficou me olhando, assustado", conta Noela.

"Ele falava sozinho e quando chegou perto de mim, colocou a mão no meu ombro e deu um pulo. E disse: 'Noela, é você? Me perdoe.'"

Kalala foi preso e, diante das gravações feitas pelos matadores de aluguel, acabou confessando o crime.

"Disse que queria me matar porque estava com ciúmes, achava que eu ia trocá-lo por outro", diz Noela. O homem alegou ainda que sofria influências demoníacas, mas acabou condenado a nove anos de prisão.

O trauma, no entanto, ainda marca o cotidiano de Noela.

"Toda noite, escuto a voz dele dizendo: 'Pode matar!'", diz.

Discriminada por muitos na comunidade africana em Melbourne (que a culpam pela prisão de Kalala), Noela sabe que tem um futuro difícil pela frente.

"Mas vou me manter de pé, sou uma mulher forte", diz. "Essa história toda? Isso é passado. Vou começar uma nova vida agora."

Fonte: BBC

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Comentários

  1. Parece uma história de filme b,fala sério,os assassinos tinham até um pen drive com as gravaçoes...

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Pobre marido? espero que isso seja um comentário irônico!

      Excluir
  3. Matadores caloteiros...Recebem pelo serviço, não cumprem e ainda incriminam o mandante...kkkkk menos mal

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.