Polêmico reality show recria a vida sob o regime nazista Pular para o conteúdo principal

Polêmico reality show recria a vida sob o regime nazista


O reality show, intitulado 'Holiday in the Protectorate' (Férias no Protetorado), apresenta uma família moderna vivendo em condições recriadas da ocupação alemã no país durante a Segunda Guerra Mundial. Um prêmio em dinheiro de 1 milhão de Coroas Tchecas (cerca de 125 mil reais) premiará a família participante, caso eles consigam sobreviver à provação de dois meses.

A família, em três gerações, foi selecionada após audições rigorosas, nas quais 200 outras famílias participaram. O programa foi gravado no verão de 2014, e os episódios de 8 horas de duração serão exibidos entre 23 de maio e 13 de junho, na TV local.


Embora a família tenha participado de tarefas normais, típicas desse período de tempo, como colheitas ou ordenha de vacas leiteiras, eles também tiveram de passar por problemas do tempo da guerra, como o racionamento de comida, fome frequente, simulação de ataques aéreos, a intimidação por informantes nazistas e interrogatórios.

Mobiliário antiquado, trajes de época, moeda antiga, e atores profissionais que se passam por soldados alemães têm contribuído para o caráter realista do show. Um casal de historiadores, psicólogos e um arquiteto foram contratados para garantir a autenticidade do programa.

Zora Cejnkova, diretora do show, disse ter se inspirado pelas histórias horríveis do tempo da guerra que seus avós maternos lhe contaram. "Eu queria que as pessoas vissem as dificuldades que a população comum tinha que passar, para sobreviver durante a ocupação nazista", explicou ela. "Foi interessante ver como as pessoas tomam decisões sob essa pressão psicológica, na frente das câmeras de televisão”.


Infelizmente, nem todos compartilham o entusiasmo de Zora para a ideia. O show atraiu críticas severas por banalizar as tragédias reais da época. Os críticos têm questionado abertamente como o público poderia aproveitar a reconstituição de um período tão preocupante na história do mundo. "As pessoas sabem o que se passou e como era ruim. O que eles vão fazer a seguir? O Big Brother Auschwitz?", escreveu um crítico.

"Felizmente a família não será tratada como os 82.309 judeus que viveram no protetorado e foram deportados pelos nazistas para campos de concentração e de óbito, ou foram mortos por colaboradores tchecos", escreveu um colunista do jornal Times of Israel.


Cejnkova argumentou que ela tentou retratar o período com a seriedade e respeito que ele merece. "Estamos conscientes de que é controverso, por reviver um período turbulento", disse ela. "No entanto, acreditamos que é correto tentar fazer isso, desde que certas regras éticas e a realidade histórica sejam observadas. É claro que não podemos recriar o perigo real completamente, mas o objetivo é mostrar a vida como ela era, e se as pessoas conseguem reviver e relembrar aqueles momentos difíceis, talvez futuros conflitos possam ser evitados", concluiu.

Fonte: Jornal da Ciência


Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:

Comentários

  1. Estão ficando sem ideias para novos realities. E se a família perder vai todo mundo para o campo de concentração?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...cada ideia que anda aparecendo ultimamente...rsrsrsr. Humor negro essa parte do campos de concentração hein manolo...rsrsrsr

      Abraços...

      Excluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.