Método de execução: Necklacing Pular para o conteúdo principal

Método de execução: Necklacing


Muito praticado na África do Sul, o Necklacing, ou colar de fogo como também é conhecido esse método, infelizmente ainda é muito comum hoje em dia. Necklacing consiste em um pneu de borracha, cheio com gasolina, tendo sido colocado ao redor do tórax da vítima, ou ao redor do pescoço, e depois lançado fogo. Esse cruel método essencialmente faz o corpo ser transformado em uma confusão derretida. A vítima pode levar até 20 minutos para morrer, sofrendo com as queimaduras graves no processo.

A prática tornou-se um método comum de linchamento entre os negros sul-africanos durante distúrbios, disputas raciais, na África do Sul na década de 1980 e 1990. O primeiro registro ocorreu em 23 de março 1985, quando um vereador negro que foi acusado de ser um colaborador dos brancos e morto através do uso desse cruel método.

As sentenças às vezes eram proferidas contra supostos criminosos por "tribunais populares", estabelecidos como um meio de impor seu próprio sistema judicial. Necklacing também foi usado pela comunidade negra para punir os membros da comunidade, que eram vistos como colaboradores do governo do Apartheid (sistema de segregação racial imposta através de legislação pelo Partido Nacional). Estes incluíram policiais negros, vereadores e outros, bem como seus familiares e associados. A prática foi muitas vezes realizadas em nome do Congresso Nacional Africano (ANC). O ANC acabou condenado oficialmente a prática. O número de mortes por mês na África do Sul relacionadas com a instabilidade política como um todo, de 1992 a 1995 variou de 54 a 605 e uma média de 244. Estes números são inclusivas de massacres, bem como mortes não atribuídas apenas ao método Colar de Fogo.

Um dos exemplos mais brutais do presente foi a execução de uma jovem garota chamada Maki Skosana, que foi acusada de colaborar com o governo. Sua irmã Moloko contou a história de como ela foi morta. Moloko disse que sua irmã foi queimada até a morte com um pneu em seu pescoço. “Seu corpo havia sido queimado pelo fogo e alguns pedaços de vidro havia sido inseridos na vagina”, Moloko acrescentou que uma grande rocha tinha sido jogada no rosto de Maki depois de ela ter sido morta.


Existem relatos de uso desse método no Haiti e também na Índia. Os traficantes de drogas nas favelas no Brasil também usam este método de execução, os quais apelidaram de microondas, sendo que os principais executados são os chamados X9 (delatores) e inimigos de facções rivais. O caso mais famoso de execução por necklacing ou microondas foi o do jornalista Tim Lopes, que investigava a exploração sexual e tráfico de drogas nos bailes funks na favela da Vila Cruzeiro no Rio do Janeiro.


Disponibilizo abaixo alguns links que levam a postagens do blog O Mundo Real, onde os amigos e amigas poderão ver vídeos e imagens a repeito desse cruel método de execução.


Fontes: Wikipédia e Revista Stilo

Comentários

  1. Quanta crueldade. Como é que pode, em pleno século XXI, ainda existir morte assim?? Se bem que assassinos, estupradores e outros bandidos bem que merecem ter uma morte horrível assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ser humano já se mostrou muito apto a causar a dor e a desgraça ao seu semelhante...e esse método de execução é uma das provas disso...

      Abraço Bruna...

      Excluir
    2. Brunna só quem diz que algum ser humano mereça uma morte assim, independente do crime que cometeram são pessoas que se rebaixaram ao mesmo nível dos assassinos, estupradores, etc.

      Excluir
  2. Noite sinistra, coloca o metodo da gravata colombiana, como eu vi na ultima postagem a proxima e a dama de ferro mais tem como colocar gravata colombiana depois plssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gravata colombiana é um assunto que eu estou pesquisando...é que existe pouco material falando dela...mas vou fazer o possível para atender o seu pedido...

      Excluir

Postar um comentário

Siga-nos no Facebook

Postagens Recomendadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais acessadas no último mês

Links da Deep Web 2018

Saudações amigos e amigas. Hoje eu volto a publicar no blog Noite Sinistra uma matéria com links da deep web e prints da deep web.
Os links apresentados na matéria abaixo foram coletados entre janeiro e fevereiro de 2018, estando todos eles ativos nesse período, mas nada pode garantir que os mesmos estarão ativos até o final do ano, afinal de contas muitos sites na deep web mudam constantemente seus endereços afim de se manterem o mais seletivos quanto aos usuários que frequentam o espaço.

Exorcismo e orações em Latim

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica, atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias através da Bíblia e do cristianismo primitivo.

Luka Rocco Magnotta: 1 Lunatic 1 Ice Pick

Luka Rocco Magnotta (nascido Eric Clinton Kirk Newman; 24 de julho, 1982) é um ator pornográfico e modelo acusado de matar e desmembrar Lin Jun, um estudante chinês, e mandar vários de seus pedaços por correio para escritórios de partidos políticos canadenses e para escolas elementares de outra província.
Após o vídeo mostrando o assassinato ser publicado, primeiramente, em Fóruns da Deep Web (o vídeo ficou conhecido como "1 Lunatic 1 Ice Pick"), porém hoje em dia o vídeo já pode ser facilmente encontrado em sites especializados em terror Gore, Magnotta fugiu do país, tornando-se motivo para uma “Nota Vermelha da Interpol”, e assim iniciando uma verdadeira caçada internacional. Ele foi preso em 4 de Junho de 2012 em uma Lan House em Berlin, enquanto lia notícias a respeito de si mesmo.

O paraíso do LSD

Em 1997, um químico orgânico chamado Leonard Pickard, junto a Gordon Todd Skinner, construíram o maior laboratório de LSD do mundo. No local, um antigo silo nuclear, eram realizadas várias festas e orgias regadas a drogas.
Segundo fontes, tal laboratório era tão grande que chegou a produzir cerca de 90% do LSD disponível no mundo, isso sem falar nas grandes quantidades desconhecidas de MDMA, ALD-52, extrato de ergot e possivelmente LSZ.

Ted Bundy: O assassino de jovens mulheres

Saudações amigos e amigas. Hoje falaremos de um dos mais notórios serial killers que o mundo já conheceu: Ted Bundy. Ele assassinou cerca de 35 mulheres (crimes reconhecidos pelas autoridades) entre os anos de 1974 e 1978 em seis diferentes estados dos EUA. Ted Bundy é tido, por muitos, como o mais marcante serial killer dos EUA, tornando-se um verdadeiro pop star, muito disso talvez pela forma em que atuou no seu próprio julgamento, ou talvez pela desenvoltura que demonstrava defronte as câmeras em inúmeras entrevistas que deu durante o período em que esteve preso.