Elizabeth Sanchez: A mexicana portadora dos Estigmas de Cristo | Noite Sinistra
14/08/2018

Elizabeth Sanchez: A mexicana portadora dos Estigmas de Cristo


Saudações amigos e amigas, na matéria de hoje contaremos com uma dica do amigo Silvio, dono do blog O Mundo Real, na qual falaremos de uma mexicana que possui alguns estigmas de Jesus Cristo. Convido os amigos e amigas a darem uma conferida nesse assunto.

Elizabeth Sanchez, de 67 anos, é mexicana e uma das poucas mulheres que apresenta os estigmas de Cristo em seu corpo. Na testa, ambas as mãos, os pés e nas costelas, podem ser vistas as feridas recentes que, segundo a tradicional iconografia cristã, Cristo sofreu durante a sua crucificação.

Existem muitas pessoas ao redor do mundo que têm em seu corpo as marcas das feridas de Jesus durante a Paixão e Crucificação de acordo com a iconografia cristã tradicional estes sinais são chamados de "estigmas", um tema que, mesmo a ciência não conseguiu dar uma explicação satisfatória. Para as pessoas comuns é um milagre e para outros é o produto de um desequilíbrio mental.

Os estigmas de Elizabeth Sanchez

Elizabeth é apenas uma das vozes que falam da segunda vinda de Cristo está próxima, não especifica o ano, mas diz que haverá um grande sinal anunciando a sua chegada, um enorme arco-íris que vai viajar ao redor do mundo ', que será um festa das luzes e haverá mil anos de alegria e harmonia para a humanidade. '


Elizabeth tem três filhos, quatro netos e trabalha espiritualmente dando curas e comunicar a mensagem que ela diz ter recebido da Virgem de Guadalupe para preparar a humanidade para o fim dos tempos e receber a nova era de Cristo.

Sanchez diz que, quando criança, ela podia ver a Virgem e apenas sua avó sabia; a primeira vez foi aos 7 anos. Desde o ano de 2003 Elizabeth diz ter recebido visões da Virgem 5 vezes.

Em uma entrevista com El Gráfico, Elizabeth falou sobre a aparição que aconteceu em 2003 e afirmou que: "naquela ocasião, quando orei, em frente ao altar de minha casa, comecei a ver uma grande luz branca, muito bonita, em algumas pinturas que tenho de Jesus e Maria e vi a Virgem. Muito bonita, seu rosto de uma menina muito doce, mas ao mesmo tempo, muito atraente que irradiava uma grande paz, ela me disse 'não me tema', ela mencionou que me daria alguns 'presentes' e que ela tinha que trabalhar. Eu disse 'eu tenho que fazer minha senhora', segundos depois eu senti uma grande dor na minha testa, então nas minhas mãos, por causa disso eu caí, querendo me levantar para continuar vendo a Virgem, eu não pude, Fiquei agachada por alguns minutos, a dor era muito intensa. Como eu pude me levantei para ir para a cama onde meu marido ficou chocado ao me ver ". Foi um momento de sentimentos contraditórios, diz Sanchez, ela sentia muita dor, medo, paixão e alegria para receber esses sinais.

Na Cúpula Mundial sobre OVNIs que aconteceu na Cidade do México, Elizabeth disse que o primeiro estigma apareceu em sua testa com o símbolo de uma cruz, depois nas palmas de suas mãos, daí as marcas em seus pés e as lado do corpo. No início da Semana Santa, em 2004, surgiu a “coroa de espinhos” e, a partir desse momento, até hoje, esse fenômeno se repete a cada ano.

Quando perguntada sobre como será a segunda vinda de Cristo, ela assegurou que será uma bênção e que haverá mil anos de harmonia para a humanidade, "ela vem nos guiar e nos redimir, estar conosco e nos dar paz".

Elizabeth Sánchez disse que quando esse momento chegar não será o fim do mundo e que os irmãos de fora (extraterrestres) já estão aqui para esse evento. Ele até garantiu que não apenas os sentiu, como os viu e conversou com eles.

Até agora, os cientistas que estudaram estigmas reconhecem que é um fenômeno que não pode ser dado uma explicação razoável e científica. Os cientistas afirmaram que as marcas não tem necessariamente a ver com algo paranormal e dizem que pode ser causadas ou mesmo 'estigmatizado' intencionalmente ou por uma caixa psicossomática (a pessoa em questão é tão religioso que seu corpo se desenvolve espontaneamente feridas semelhantes a estigmas, como uma reação aos seus processos mentais).


Ao longo da história, muitos casos de pessoas que sofreram estigma sem motivo aparente em países como Estados Unidos, Itália, França, Espanha, Inglaterra ou Alemanha foram documentados. A Igreja Católica documentou mais de 350 casos e setenta e dois deles foram declarados santos.

Os tipos de estigmas variam de feridas nas mãos ou pulsos ou feridas nos pés, semelhantes àquelas causadas por estacas; feridas na cabeça, semelhantes às causadas pela coroa de espinhos; feridas nas costas, semelhantes às do chicote ou ferida no lado do corpo, semelhante ao causado por lanças.

Muitas visões relatadas estigmatizadas de Cristo e os anjos, as conversas com Deus ou qualquer caráter religioso da religião católica e a percepção de odores estranhos, diz-se desprende um aroma semelhante pétalas de rosa.

Agradecimentos ao Silvio pelo envio dessa matéria.


Fonte: Int3r3s4nte e Elizabeth Sánchez

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque