Francisco das Chagas: O maníaco do caso dos meninos Emasculados | Noite Sinistra
26/02/2018

Francisco das Chagas: O maníaco do caso dos meninos Emasculados


Uma história de horrores, crueldade, fruto de uma mente psicopata, Francisco das Chagas, o maníaco que estuprou, matou e mutilou decepando orelhas, dedos e o pênis de 42 meninos no Maranhão e Pará entre os anos de 1991 e 2003. O caso ficou internacionalmente conhecido como o 'Caso dos Meninos Emasculados'.

Francisco das Chagas Rodrigues de Brito marcou para sempre a história dos serial killers brasileiros. Por sua personalidade contraditória e seu modus operandi.

Inicio dos crimes

O mecânico de motos mantinha uma vida aparentemente normal. Casado, ele tinha duas filhas. Nasceu no Maranhão, em 1965, foi abandonado pela mãe aos quatro anos e pelo pai aos seis, quando passou a ser criado com a avó. Longe dali, no entanto, foi onde começou a revelar sua face mais cruel.

Ele morou na cidade paraense de Altamira, lá teria assassinado 12 garotos, outros três sobreviveram, arrastando-se da mata ensanguentados. Mas ficarão marcados para sempre pela emasculação (amputação do pênis). Depois, de volta ao Maranhão, Chagas foi morar em São Luiz. Atacava pela vizinhança. Teria começado em 1991. E teria seguido, sem levantar suspeitas, durante oito anos. Uma das vítimas, o menino Daniel, de apenas 4 anos, foi retirado de dentro de casa enquanto o pai dormia. Chagas chegou a atuar como voluntário na reconstituição realizada pela polícia.


Chagas só foi preso em dezembro de 2003, após a morte de um garoto de 15 anos que morava perto de seu trabalho. Ele havia chamado Jonnathan Vieira para catar açaí na mata. Antes de sair, o menino avisou à irmã mais velha para onde e com quem iria. Quando a polícia começou a investigar o desaparecimento de Jonnathan, Chagas tornou-se o principal suspeito. Em sua casa, os investigadores descobriram cadáveres de outras vítimas, inclusive Daniel.

A polícia não imaginou se tratar de um assassino em série e teve dificuldade em provar a culpa de Chagas nos outros assassinatos, precisou da ajuda da pesquisadora Ilana Casoy, do Núcleo Forense do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (HC), em São Paulo. Ela traçou o perfil psicológico do provável homicida e comparou-o com o de Chagas.


Suas vítimas eram sempre meninos, de no máximo 15 anos. Segundo os peritos, ele extraía os órgãos genitais dos meninos com uma faca. Antes estrangulava os meninos até que desmaiassem e abusava sexualmente deles. A morte se dava no estrangulamento ou depois, por hemorragia. Segundo o inquérito policial, Francisco levava os garotos para matas fechadas, convencendo-os a colher frutos ou caçar passarinhos. Depois de matá-los, realizava um estranho ritual. Com um cone feito de folhas verdes, coletava sangue no ferimento da emasculação. Caso fosse necessário, fazia novos furos no corpo até encher o cone. Desenhava uma cruz no chão e a cobria com o sangue do menino morto. O órgão masculino era envolto num pedaço da camisa da vítima e jogado na água. Podia ser um rio, lagoa ou mar. Não raro, pequenos pedaços do corpo também eram amputados: orelhas, dedos, panturrilhas, mãos ou mamilos. O cadáver era coberto com folhas de tucum, sempre tucum - uma espécie de palmeira espinhenta comum na região.

Chagas não fazia o tipo esquisito. "Era querido na vizinhança pobre onde morava. Solícito, ele levava os doentes aos hospitais, comprava remédio, ajudava a limpar o terreno do vizinho. Já tinha se candidatado a presidente da associação dos moradores quando foi descoberto", diz a psicóloga Maria Adelaide de Freitas Caires, também do Núcleo Forense do HC. Ela fez o laudo psicológico de Chagas. A psicóloga atestou que Chagas tinha, até certo ponto, consciência de seus atos. No primeiro julgamento, por quatro votos a três, o júri o considerou semi-imputável. Isso significa que ele é juridicamente responsável por seus atos, mas pode ter redução de até dois terços da pena, o que não fará muita diferença devido ao grande número de vítimas.


Chagas disse ter tido uma infância difícil, pobre, primeiro seu pai abandonou a família, logo depois sua mãe morreu quando ele tinha 4 anos e após isso foi morar com a avó, onde apanhava muito e foi abusado sexualmente três vezes por um rapaz.

Um maníaco Inteligente

Uma característica de Chagas é a inteligência. Ele concluiu apenas a primeira parte do ensino fundamental (a antiga 4ª série primária). Mesmo assim, fala com desenvoltura e um universo vocabular acima da média de seu grupo social. O teste de coeficiente de inteligência (QI) indicou pontuação de 105 - um nível considerado excelente para quem tem seu histórico.

Seita macabra

A polícia do Pará acredita na participação de Chagas em 19 crimes, incluindo mortes, mutilações e tentativas de violação, no estado, e não apenas 12. Os paraenses suspeitam que Chagas fazia parte de uma seita chamada L.U.S, seis membros dessa seita foram condenados por matar garotos e mutilá-los em rituais de magia negra. Chagas disse que conhecia apenas de vista um dos membros da seita condenado pelas mortes no Pará.

Embora tenha estuprado algumas de suas vítimas Francisco das Chagas disse em entrevista à revista Época que não é homossexual e que se chateia ao o chamarem disso:

"--Eu não sou homossexual. Eu me sinto muito revoltado quando me chamam disso. Eu gosto é de mulher, meu negócio é mulher. Isso aí não importa. Eu não praticava sexo com a vítima. Isso não é verdade.", disse à revista Época.


Francisco das Chagas já foi condenado a quase 400 anos de prisão.
By: Elson Antonio Gomes

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. Boa matéria... triste ver que por causa de um passado revolto, o traumatizou tanto para ter que cometer tais crimes... ninguem sabe o motivo... mais quem sabe um desses meninos mortos... poderia ser estrupador(no futuro)... sei lá... ninguem sabe a causa/efeito disso tudo. abuso sexual na infancia é algo sempre sinistro.

    ResponderExcluir
  2. Tem cara de bobo mas o mesmo olhar estranho da maioria dos serial killer

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque