15/01/2018

Preso dado como morto por três médicos "ressuscita" pouco antes de autópsia


O homem, um preso que cumpria pena de dois anos por roubo, estava a caminho do necrotério quando começou a se mover e até mesmo a roncar.

Um detento do Centro Penitenciário de Villabona, em Austurias, na Espanha, protagonizou um caso muito curioso neste domingo (7-01-18). Isso porque o homem, de 29 anos, foi dado como morto por três médicos diferentes, mas “ressuscitou” algumas horas depois.

Preso espanhol "ressuscita"

De acordo com o El País, o preso – cujo nome não foi divulgado – cumpria pena de dois anos por roubos quando foi encontrado por um carcereiro, aparentemente morto em sua cela. Logo, os dois médicos da penitenciária confirmaram a ausência de sinais vitais, e assim, a polícia foi acionada para investigar o incidente.

Uma hora depois, uma médica forense e a polícia chegaram na prisão para analisar a situação. A especialista concordou com a análise dos dois primeiros médicos, emitiu um laudo e determinou que o corpo fosse transferido para o necrotério de Oviedo.

E foi durante o trajeto que o detento apresentou sinais vitais: ele começou a se mexer e até mesmo a roncar. Chocadas, as autoridades, então, o transferiram para o Hospital Universitário de Asturias, onde ele se recupera e apresenta estado de saúde estável.

Ainda não se sabe o que causou a " morte temporária” do detento, que está sendo investigada pelo judiciário local. O centro médico ainda não se pronunciou sobre o caso.


Bêbado "ex-falecido" na Rússia

Situações semelhantes a essa já aconteceram algumas vezes. Como, por exemplo, na Rússia, onde um homem caiu bêbado no bar, seus amigos chamaram uma ambulância e os médicos diagnosticaram, na hora, que ele havia morrido. Seu corpo foi levado para o necrotério, porém, algo incomum aconteceu.

"Em algum momento, o homem acordou, não conseguindo entender onde ele estava. Tudo o que via era que estava muito escuro e frio. Seu cérebro estava confuso devido à influência de álcool. Na escuridão, sentiu os membros completamente frios de alguém e, com medo, correu para a porta. Mas estava trancada", afirmou o policial sobre o caso, que aconteceu em 2016.

Ele bateu na porta do freezer e implorou por ajuda até que um segurança ouviu barulhos. O homem estava em pânico e saiu correndo do local depois de ser interrogado pela polícia.

Mas o que mais surpreendeu a todos foi o destino do homem depois do susto. O ex-morto voltou para o bar para comemorar a "ressureição" com os amigos. Um deles chegou a desmaiar de alegria ao rever o amigo.
by: Elson Antonio Gomes
Fonte: IG

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



2 Comentários
Comentários
2 comentários:
  1. "Há um aspecto cultural que precisamos falar, as pessoas não querem lidar com a morte, os médicos são formados para lidar com vida, não querem chegar perto do cadáver e isso leva a erros grosseiros, como parece ter sido esse caso", diz João Roberto Oba, presidente da Associação dos Médicos Legistas do Estado de São Paulo.

    Este mesmo João Roberto Oba disse: “O diagnóstico de morte é um diagnóstico difícil, especialmente se o fato é recente".

    Sinceramente ele só fez aumentar a minha tafofobia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca havia pensando nesse assunto sob esse ponto de vista...interessante a proposta.

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque