O criptograma de Olivier Levasseur | Noite Sinistra
31/10/2017

O criptograma de Olivier Levasseur


Olivier Levasseur, mais conhecido como “La Buse” (o Urubu), foi um famoso pirata francês conhecido pela velocidade e crueldade em seus saques. Mas o maior mistério que envolve seu nome é um tesouro, avaliado em 1 bilhão de libras que ele, supostamente, teria escondido e para revelar a localização ele criou um criptograma que até os dias de hoje não foi decifrado.

O pirata Olivier Levasseur

La Buse nasceu em Calais, no norte da França. Trabalhou de corsário para a coroa francesa durante a Guerra da Sucessão Espanhola e, quando a guerra terminou, recebeu a ordem de voltar para casa. No ano de 1716 começou sua “carreira” como pirata.

A partir de 1720 juntou-se com outro pirata, o inglês Taylor, e passou a comandar seus saques a partir da ilha de Sainte-Marie, na costa de Madagascar.

O maior de seus ataques aconteceu a um galeão português, quando este voltava para Lisboa. O saque foi muito bem sucedido, rendendo todo tipo de riquezas (barras de ouro e prata, seda, pedras preciosas, itens religiosos – o principal deles uma grande cruz dourada – etc).

Após conceder anistia aos piratas que participaram do roubo, La Buse também tentou negociar o seu perdão, mas o governo francês queria a maior parte do tesouro saqueado de volta. Levasseur não aceitou e fugiu para o arquipélago de Seychelles, próximo à Madagascar, onde permaneceu escondido. Apesar do esforço, acabou sendo capturado e, em 1730, sob a acusação de pirataria.


O criptograma e o tesouro do pirata

Uma vez capturado ele foi condenado à forca. Diz a lenda que suas última palavras foram: “Encontre meu tesouro, aquele que entenda isso”, e jogou um criptograma na multidão.


Até hoje, as pessoas ainda estão tentando decifrar as instruções, e muitos desistiram há muito tempo, acreditando que a mensagem enigmática era apenas uma piada para levar as pessoas a uma perseguição sem fim. No entanto, em meados do século 20, um avanço foi feito por um inglês chamado Reginald Herbert Cruise-Wilkins. Ele estava procurando ativamente o tesouro há anos, certo de que havia sido enterrado na pequena ilha de Mahe e valia cerca de 100 milhões de libras. Alguns anos antes, Cruise-Wilkins havia descoberto uma série de estátuas de pirataria que estavam enterradas no chão, mas ele acreditava de forma inflexível que não fossem apenas estátuas, mas sim um mapa para onde o verdadeiro tesouro estava localizado.

Reginald finalmente encontrou a localização exata que ele pensava ser a caverna do tesouro e começou a explorar, embora exigisse um trabalho de engenharia muito complexo para garantir que a caverna não fosse inundada pela água do oceano logo acima. Enquanto estava na caverna, ele foi quase morto por um deslizamento de rochas, mas ele conseguiu fugir com uma pistola de pederneira, figuras esculpidas, uma jarra de vinhos do século 17 e algumas moedas. Esta era uma evidência suficiente para sugerir que aquela era, de fato, a localização certa. No entanto, ninguém estava disposto a financiar ainda mais seu projeto, deixando a existência do tesouro como um mistério.


Fontes: HypeScience e Ignoto

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque