O Lobo de Allendale | Noite Sinistra
22/08/2017

O Lobo de Allendale


A incapacidade dos habitantes de Allendale em localizar um lobo que estava atacando animais na região acabou gerando uma lenda a repeito de que tais atividades eram fruto da ação de um lobisomem, ou de uma criatura sobrenatural.

"Wolf at Large in Allendale" foi a manchete do jornal The Hexham Courant em 10 de dezembro de 1904. A matéria informou que nas últimas três semanas, os agricultores em torno da vila de Allendale acabaram tendo que resguardar seus animais durante a noite devido a perda de gado, uma vez que isso havia se tornado uma preocupação.

Um fazendeiro tinha encontrado duas de suas ovelhas mortas, uma com suas entranhas de fora. A cabeça e os chifres eram tudo o que restava de um outro animal. Muitos dos animais tinham sido mordido no pescoço e nas pernas, sugerindo um ataque de um lobo.

Foi sugerido que o autor dos ataques era um lobo cinzento que tinham escapado de seu dono, o capitão da Bain Shotley Bridge. No entanto, a delegacia de Shotley havia registrado o lobo do Capitão Bain como tendo apenas quatro meses e meio de idade e não demonstraria perigo para homens ou animais.

A partir deste ataque avistamentos de um verdadeiro monstro começaram assustar a comunidade. Um relatório enviado a policia afirmava que havia um lobo à espreita ao redor da escola de Allenheads. A notícia trouxe um grupo de caça de 150 moradores para o local, alguns armados com pistolas. Uma pesquisa na área foi feita e, encontraram apenas um buraco de grandes dimensões onde se pensava que o animal poderia ter dormido.

Hexham Courant informou que no dia 17 de dezembro que no dia anterior, o lobo tinha cometido "o abate de um grande rebanho de ovelhas". Grupos de caçadores com até 200 membros passaram a perseguir e rastrear o lobo nos arredores, mas inexplicavelmente o animal parecia não deixar rastros.

Nos dias que seguiram muitos avistamentos conflitantes de lobo foram relatados. Em alguns dos casos as pessoas diziam ter visto um animal de pelagem negra e bronzeada, já em outros relatos a cor seria parda ou colorida.

Esses relatos mostram como a comunidade tornou-se instável. Lanternas eram acesas todas as noites na esperança de afastar o lobo. Foi criada uma comissão em Hexham para debater esforços na tentativa de rastrear e abater o animal. E até recompensas passaram a ser oferecidas.

A caçada ao lobo seguiu durante todo o inverno em Allendale. Caçadores acompanhados de cães de caça foram colocados em pontos estratégicos dos vilarejos para monitorar a possível aparição do lobo.

Charles Fort, que registrou o caso em seu livro Lo! Comentou: "Os melhores cães de caça foram colocados atrás de pistas do que era suposto ser um lobo. Mas, se não houvesse qualquer lobo, quem poderia culpar um renomado cão de caça que procura pelo cheiro de algo que não é um lobo? ".

O local destinado a solucionar o problema contratou W. Briddick, um "Grupo de caçadores indianos qualificados". Senhor Briddick em entrvista ao jornal Newcastle Evening Chronicle teria afirmando que ele iria encontrar o Lobo de Allendale "em linhas científicas". Apesar de sua experiência e pretensões científicas, Briddick não foi capaz de rastrear o animal tentando comparar com qualquer outro lobo existente no mundo.

Como todos os esforços pareciam falhar na hora de localizar o lobo, a população apavorada passou a criar mitos a respeito do animal. Muitos passaram a crer que o tal lobo era na verdade uma criatura sobrenatural, por isso ele não deixaria marcas e rastros.

Muitos acreditavam que os ataques tinham sido realizados por um lobisomem que estaria agindo na região. Até canções foram feitas para o tal lobo sobrenatural de Allendale, e a lenda da criatura permanece viva no imaginário popular até os dias de hoje.

Ao longo de todo o mês de Dezembro a procura continuou. Relatos de avistamentos do lobo continuaram ocorrendo.

Já no ano de 1905, um cadáver de um lobo foi encontrado em uma linha férrea em Cumwinton, Cumbria cerca de 30 quilômetros a oeste de Hexham. O jornal Hexham Courant noticiou no 07 de janeiro que o cadáver não era o do Lobo de Allendale, e a Comissão do lobo alegou o bicho ainda não era adulto. Foi sugerido que talvez houvesse uma família inteira de predadores que viviam na floresta de Allendale, o que oferece uma explicação para as diferentes descrições do animal.


Até o final de janeiro 1905 os relatos sobre avistamentos do lobo começaram a diminuir, terminando com um relatório sucinto de um lobo avistado com um laço amarrado à sua perna. Eventualmente, as aparições e os assassinatos dos animais cessaram por completo sem maiores explicações. As aparições e matanças de animais cessaram misteriosamente, assim como haviam iniciado.

Fonte: Forget the Fear

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no Instagram

Postagem em destaque